segunda-feira, novembro 30, 2009

Sobre a ETPM

É muito difícil desligar da escola onde trabalhei no ano passado. Por muito mau que tivesse sido, ensinou-me muito e tive a oportunidade de conhecer pessoas (professores e alunos) que sei que partilharão comigo o resto da minha vida. É com agrado, mas, por outro lado, com alguma tristeza que ouço muitos alunos dizerem-me que eu nunca deveria ter saído de lá, que faço lá falta, que têm saudades minhas. É óbvio que fico orgulhosa por saber que os marquei, mas também me custa sentir que fui afastada daquela escola, sem motivo aparente, pois as minhas funções enquanto professora foram sempre cumpridas e, ainda para mais, com o apreço dos meus alunos.

A verdade é que por mais vontade que tivesse de lá continuar (apenas pelos alunos), jamais o conseguiria fazer, pois é um sítio onde os professores são explorados ao máximo, onde lhes são exigidas, para além da tarefa para a qual são realmente contratados, outras tarefas que, na maior parte das vezes, nada tem a ver com as suas competências.

Cheguei a ter semanas de 50h. Cheguei a ter que estar na escola às 6 da manhã para ir com alunos a uma actividade do Grupo GPS na Covilhã, actividade essa com a qual eu não tinha nada a ver, apenas fui destacada para tal. Estive na escola sem ter nada atribuído no horário, simplesmente porque era obrigada a estar. Fiz reuniões de Grupo Disciplinar de fachada apenas porque tinham de ser feitas. Organizei projectos, dei aulas em cima de aulas que nunca foram preparadas. Eu sabia, o director sabia, toda a gente sabia porque a toda a gente acontecia o mesmo. Fui obrigada a participar numa equipa de vólei, fui obrigada a jogar, em horário pós-laboral apenas porque sim. O Director fez o favor de me ligar quase a coagir-me para ir jogar. Houve almoços, jantares, lanches e festas. Tudo feito de falsidade e hipocrisia. Uma escola de aparências e não de qualidade, como tanto se fazia apregoar.

Cheguei a 31 de Agosto, data final do meu contrato, e não me foi pago nada do que me era devido, devido a essa caducidade do contrato. Após cartas registadas com avisos de recepção para a escola, para o grupo, telefonemas, foi-me dito que tudo seria regularizado até ao final deste mês. E eu sei que amanhã, final deste mês, nada vai ser regularizado.

E custa-me saber que, como eu, há dezenas ou centenas de professores por este país fora que trabalharam / trabalham no Grupo GPS, e estão na mesma situação. Que aguentam tudo isto porque, afinal de contas, no fim do mês há contas para pagar, há prestações que não se compadecem da exploração em que vive quem tem de as pagar. E as pessoas aguentam, pensando que mais vale isto que nada.

Agora sou professora no ensino público. Obviamente que as coisas não são perfeitas, mas em lado nenhum o são. Mas tenho um horário a cumprir, responsabilidades atribuídas, e mais não me é exigido. Durante os primeiros tempos nesta escola, senti que a Escola Técnica e Profissional de Mafra (ETPM) me fez uma lavagem cerebral brutal, e só percebi realmente isso, saindo de lá.

Não me arrependo nem por um segundo de ter saído de lá, porque sei que o mais importante, as pessoas boas que conheci, estarão sempre comigo, no matter what!

120 comentários:

Shakti disse...

O que acabas de aqui escrever teve para mim uma enorme importância...e dá-me muito mais animo para dar o passo que devia ter dado o ano passado...sair de onde estou "presa"...e já lá vão 10 anos...

bj e obrigada

Anónimo disse...

também me custa imenso deixar de pensar na escola onde estive o ano passado.
Não sei se alguma vez irei encontrar uma escola igual, alunos espectaculares, professores super acessiveis. É completamente impossível passar por aquela escola e não começar a chorar com saudades.
Estabelecemos uma ligação principalmente com os alunos e como é possível deixá-los e eles durante um ano têm um professor e para o ano já têm outro. É mau para o professor e também para eles ainda por cima se vimos que eles também se ligam a nós. Em termos emocionais é muito dificil.
É dificil ficarmos colocados numa escola mas quando ficamos, quando já nos ligámos emocionalmente aos alunos, temos que os deixar.
*Sara

Anónimo disse...

...e ainda é mais dificil quando no último dia de aulas os alunos pedem para ficarmos com eles para o ano e nós não podemos fazer nada. Quando nos dizem que vão fazer um abaixo assinado para entregar na direcção para ficarmos com eles para o ano.
Custa.
Sara*

Anónimo disse...

...e ainda é mais dificil quando no último dia de aulas os alunos pedem para ficarmos com eles para o ano e nós não podemos fazer nada. Quando nos dizem que vão fazer um abaixo assinado para entregar na direcção para ficarmos com eles para o ano.
Custa.
Sara*

Anónimo disse...

Obrigada professora. Não sei quem é, mas sei do que fala. Já é o terceiro ano que estou na ETPM, e sei como se sente. Graças a Deus, para o ano já não estou lá. Mas são professoras como a senhora que fazem os alunos não desistirem logo no primeiro ano; são professoras que aguentam três anos (ou mesmo um ano, no seu caso) por nós, alunos, porque sabem tanto ou mais que nós, sobre o que por lá se passa e não se devia passar. É pena que nem todos os professores pensem assim, e mete ainda mais pena quando existem professores que não são capazes de dar aulas, mas no entanto são escolhidos; e é terrível quando não existem professores suficientes para dar aulas (porque será???!). Algo está, e sempre esteve, muito mal nesta escola, e esperamos que alguém "importante" leia este artigo, e faça alguma coisa!
Obrigada, muito obrigada, pelo seu testemunho!

Mo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
r. disse...

professores e colocações.. é tramadito

Anónimo disse...

Bem... Sei exactamente como te sentes! Também estive lá! O grave é o poder pequenino que se ministra... onde basta dar uma farda de segurança de segunda categoria e sentem-se o inspector geral do SIS!
Um ambiente Maquiavelico onde dividir é reinar! Não interessa nada a não ser a hipcrisia de um papel mal atribuido onde existem vários erros de casting!
Um dia destes bebemos um café!

Pensadora de sentimentos disse...

Olá professora, quero dizer-lhe que adorei as suas aulas, e que apesar de gostar que tivesse continuado connosco, percebo a sua situação... foi o melhor!!! Tenho Saudades das suas aulas, continue a sorrir e ser quem é que o que é realmente importante permanece!!! =)

Antisocial disse...

A stora e que tem perdido as coisas piores e ainda bem, aquilo so matem la certos professores porque alguns se preocupam com os alunos, como a stora neste caso, as vezes da vontade de desistir mas parece que ao fazermos isso damoslhe vontade para fazerem pior, apenas um stor que acho que a stora percebe pelo como vou descrevelo, e rigido mas quer o nosso melhor, e brando e divertido, mas se esticamos estamos logo tramados (e normal).
Mas noa vejo isto como mau se o stor queresenos lixar a vida mesmo ele nao dizia nada dava materia bico calado e pum.
Agradeco o ano que nos aturou :D
(apoioa na sua desicao)
Este seu aluno xP que aturou nas "ferias".

TGEI disse...

A realidade daquela escola, cada vez mais no fundo, perdida e iludida.


(Género de música)
Desgosto na ETPM -

Um caminho cruzado, numa vida inesperada, uma saída que talvez fosse a menos desejada, sempre fingindo dando futuro, mas no fundo não passou de um momento oportuno, fui enganada, atropelada, levei nas costas uma facada, tinha tudo, tudo, mas no fundo não passava duma ilusão e de uma paixão dos meus queridos alunos, foi um sonho apagado ou imaginação, parava tudo ao meu redor fica cada vez pior quando pensava que a ETPM era a melhor, o meu coração parecia congelar, deprimida, abandonada era esse o meu estado, sem nada na mente sem conseguir andar para a frente, sentimentos obscuros dominam a minha mente és a razão pela qual já não acredito no teu valor, o sinónimo é de ilusão e dor, eu já não vejo horizontes, nem alcances e objectivos para o que tu me fizes-te eu não encontro adjectivos, alimentei a esperança fiquei com a lembrança, pensei a tempestade agora quero a bonança.

Foi fantasia o que vivi, consequência foi o que sofri, tempo perdido, usado e abusado, um labirinto com um caminho bem guardado, um destino arruinado, ainda me lembro dos momentos dos passeios que sorri, na inocência do amor e no mundo da paixão mas esse amor foi enterrado e bem guardado num caixão no cemitério, no cemitério dos amores, cemitério sem flores, cemitério ainda passa muitos professores, só se sente sofrimento no meio do ar cinzento, fiquei paralisada quem diga traumatizada, sinto-me horrível, imaginando os meus alunos naquela escola aterrorizada, mas essa escola vai ficar no passado já ultrapassado, mas o sonho não realizado e por fim não me arrependo de onde vim e do que vivi propriamente das amizades que fiz, falso sofrimento ainda ninguém me tirou, vou dizer o que sinto e ninguém me calou, as lágrimas secaram mas a vida ainda não estoirou, ainda respiro mas o meu coração parou e esta cena de cinema que não dá para acreditar, mas eu continuo sonhar para o realizar !

Adeus ETPM :D

Sei do que passou na ETPM, do que viveu, mas não foi a única todos o sabem !
Assinado: LEDETPM (Lado Escuro Da Escola Técnica & Profissional de Mafra) ahah
Erros, ou partes sem rima o que interessa é a verdade.

Anónimo disse...

Este é aquele tipo de escola que vive de hipocresia e falsidade...só lá ficam os que assim funcionam, os outros, aqueles que não se calam perante injustiças não servem para lá estar...pois a sobrevivência da escola não passa por ai, mas sim por joguinhos porcos e sinicos...voce ensinou nos coisas fascinantes, passamos momentos inesqueciveis...e por mais profs que por aqui passem, voce continua a ser "tal", aquela que jamais esqueceremos...é uma grande professora, que nao se limita a ensinar matéria mas tambem a preparar nos para a vida "lá fora" beijo.

Anónimo disse...

A ETPM é um ESCÂNDALO NACIONAL. Os professores são completamente escravizados. E o que entristece é que muita gente sabe do que ali se passa, mas ninguém ousa fazer nada, com receio de ser despedido. Os horários para mostrar às fiscalizações são uns, os verdadeiros são outros (com maior carga horária!!!!!). Trabalha-se, no mínimo, 11 horas por dia. E, se porventura, um professor se "atreve" a sair da escola antes das 8 da noite, é olhado de lado pelo Director e ainda tem de ouvir ameaças de despedimento.

Anónimo disse...

Concordo consigo: a ETPM é mesmo um autêntico ESCÂNDALO NACIONAL. Vive de aparências, de papelada arquivada nos Dossiers. O que importa é só mesmo a papelada para mostrar às fiscalizações. O problema é que as inspecções que aparecem na escola, lá aparecem com dia, hora, mês e ano marcado. Tudo combinado. Só esquemas. Alguém "avisa" a escola de que a inspecção lá vai. A inspecção aparece no dia combinado. Vê os papeis e já está. Ninguém pergunta aos professores nem aos alunos o que por lá se passa. Ninguém confere se o horário de trabalho que aparece nos contratos de trabalho é ou não aquele que está a ser cumprido. Ninguém se preocupa com nada. Os senhores deputados que vão às festas de Natal do Grupo GPS "abafam" tudo de mal que por ali se passa. Os professores vivem ali aterrorizados e sob constante ameaça de serem despedidos. É uma autêntica vergonha. Deram-se ao trabalho de imprimir uns horários de trabalho completamente desfasados da realidade. O que é que interessa no contrato estarem 10 horas de trabalho, se, na verdade, os professores lá trabalham 50 horas semanais????? Onde pára a Justiça neste país? Para que servem os Sindicatos? Para que serve a DREL? Para que serve o MInistério da Educação? Na ETPM vive-se um clima de ditadura salazarista. Os professores tªem de andar de "bico calado", caso contrário são despedidos. Dão-se ao "luxo" de ameaçarem os professores, dizendo-lhes na cara que há muitos professores desempregados e que têm milhares de currículos: despede-se um professor, contrata-se logo outro. Alguém já se deu ao trabalho de averiguar porque é que em quatro anos, o corpo docente MUDA todos os anos???? Alguém já se deu ao trabalho de averiguar porque é que nenhum professor aguenta naquela escola???? Porque será? Será que são todos incompetentes????? É só esquemas e joguinhos. Cambada de corruptos.

Anónimo disse...

Na ETPM reina o mais violento clima de terror. É uma escravidão. Os professores trabalham mais de 10 horas diárias e ninguém se preocupa com isso. Para todos os efeitos, o horário que mostram às fiscalizações é um, e o que está efectivamente em vigor é outro. Mas mais vergonhoso é o Ministério da Educação que se permite estes descalabros. Finge que não sabe de nada. Assim como assim, o que é que é mais importante: um grupo com mais de 20 escolas ou a sanidade mental dos professores contratados por esse grupo??? A resposta, é óbvia: professores há aos milhares. Que se danem os professores.ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! A ETPM é um engodo: não tem rampas para deficientes; não tem elevadores (note-se que a escola tem dois pisos na cave e mais dois pisos superiores); não tem cantina; só dá uma hora para almoço (que nem quarenta minutos chegam a ser, porque tem de se ir comer fora e enfrentar uma fila interminável de pessoas); só tem um computador e uma impressora para mais de 20 professores; só tem uma funcionária na secretaria (que era suposto fazer todo o serviço administrativo, por isso é que os professores TÊM de a ajudar); os professores são COAGIDOS a fazer actividades extra-curriculares atrás de actividades; não há aquecimento (puseram um termoventilador AVARIADO; há um aquecedor a gás na sala dos professores, mas não tem botija (nem nunca teve), porque as botijas são caras. Será que ninguém vê isto tudo???????

Anónimo disse...

Eh, eh, eh. Ora aí está: finalmente alguém a desbobinar todos os podres da ETPM. Mas tenha cuidado: corre "perigo". Essa gente é perigosa. Ainda o/a despedem (caso ainda lá trabalhe). E com um bocado de sorte, ainda inventam uma justa causa qualquer. Essa escumalha contorna a lei com uma pinta do caraças. Já agora: no Colégio Miramar também se vive o mesmo clima de terror. É o grupo GPS no seu melhor. E com o aval dos "grandes" deste país. Para onde vai o financiamento que o Estado dá a este grupo???? Para algum lado há-de ir, mas não é para as escolas. É um grupo tramado: dedica-se ao "negócio" do ensino, ao negócio do café... É o que se pode chamar polivalência. Os professores também são uns polivalentes: são Coordenadores de Curso, são Orientadores Educativos, são Psicólogos, são Coordenadores de Área Disciplinar, são Coordenadores de Actividades Extra-Curriculares, são Administrativos, são Relações Públicas, são animadores culturais, são vigilantes de exames, são correctores de exames de alunos que nunca viram à frente, são angariadores de alunos, são acartadores de mobiliário, são técnicos de limpeza... Os professores dos tempos modernos são uma maravilha.

Anónimo disse...

Estes desabafos nao podem ficar apenas por aqui, deviam de ir mais além... começo a desesperar por saber que este inferno irá durar mais de um ano,até terminar. É triste frequentar uma escola que vive de aparencias, onde quer ganhar tudo em que participa, qual o resultado disto? professores e alunos explorados... agr para praticarmos educação física foi-nos cedido gentilmente um campo de relva enlamaçado, com direito a balneários com água fria...
OBJECTIVO: hidratar a pele.
CONTRA-INDICAÇÕES: umas semaninhas em casa doente; EM CASO DE SINTOMAS CONSULTE O MÉDICO OU FARMACEUTICO, E NAO SE ESQUEÇA DA JUSTIFICAÇÃO(caso contrário compensa no verão)... tudo isto devido à generosidade do director, que paga um montante elevado pela relva... há coisas fantasticas nao há? abraços

Anónimo disse...

A Escola Técnica e Profissional de Mafra tem uma Biblioteca com alguns livrecos, mas que está FECHADA. A única altura em que a bibliteca está aberta é quando os alunos vão para lá fazer os Exames de Recuperação, acompanhados por um professor;
Na Escola Técnica e Profissional de Mafra as salas de aula não têm aquecimento; num edifício de três pisos (mais cave) não há elevadores;
As salas de aula ficam com os vidros todos embaciados e a escorrer água, de tal modo que os livros e as carteiras dos alunos ficam todas molhadas;
Os quadros brancos de escrever estão "riscados" e como não são limpos todos os dias, os professores mal conseguem escrever neles. Não há senhoras da limpeza em número suficiente para fazer a limpeza diária dos quadros, e como os quadros de muitas salas estão estragados, são os professores e os alunos que têm de ir à casa de banho molhar um trapo para limpar os quadros;
As inspecções só vão à escola em dias pré combinados;
Os professores e os alunos só têm uma hora para almoçar, fora da escola, pois a cantina está para abrir desde o início do ano e nunca mais abre. É hoje, é amanhã, mas nunca mais se vê nada.
Nesta escola há professores a dar certas disciplinas que nem sequer têm habilitação para dar essas disciplinas. São formados noutras áreas, mas desenrascam disciplinas que não sabem nada delas, e depois em vez de darem umas aulas normais, só DITAM a matéria. Passam-se horas e horas a escrever, com esses professores a ditar a matéria. Se a DREL visse isto, esses professores não podiam dar aulas. Como é que isso pode ser, como é que podem dar aulas de uma coisa, se são formados em bacharelato noutra coisa???? E o pior é que são esses professores que ameaçam tudo e todos lá dentro da escola. Ameaçam os outros professores de serem despedidos e ameaçam os alunos de terem de ir ao gabinete do doutor Pedro assinar o papel de desistência da matrícula. Metem um professor qualquer a dar as aulas que nem sabem dar. Professores de uma disciplina, andam a dar coisas que não sabem e ditam a matéria. Só ditar. Desde o ano passado que isso é assim. Desde sempre que isso é assim. E dão castigos aos alunos, obrigam-os a escrever durante duas horas seguidas os apontamentos no caderno. Deviam era dar uma aula normal, em vez de só ditarem.
Na Etpm os professores nunca têm tempo para os alunos, porque passam dez ou onze, ou mais horas a ter o que fazer nas milhões de funções que têm, e não têm tempo para os alunos. Os professores é que nos dão as senhas para irmos comer, os professores é que fazem tudo o que é da Secretaria e depois é claro que não têm tempo para os alunos.
Se os alunos tentam combinar com um professor uma horinha para poderem conversar da matéria ou dos trabalhos, nunca há tempo, pois os professores têm um horário falso lá no papel, diz que trabalham umas horas no horário, mas eles trabalham muitas mais horas e nunca têm tempo.
Há uns professores muito lambe botas do director. E já se foi embora muitos professores por causa desses chibos.
Mas toda a gente tem medo de falar umas verdades.
E quanto aos professores, em que escola do mundo é que é possível eles serem obrigados a trabalhar mais de 50 horas semanais? Mas no horário não têm lá essas horas todas, só lá têm metade das horas.
E quanto aos alunos, porque não têm o aquecimento na sala, e os quadros a funcionar, e o curso de TER não tem laboratório e os alunos em vez de terem energias renováveis andam a ter matérias que não têm nada relação com o curso de TER????
Como é que TER está aberto? Como é que passou na fiscalização? Não se aprende nada de energias renováveis.
E a senhorita que está na secretaria atende toda a gente de uma maneira que parece que toda a gente lhe deve e ninguém lhe paga. Ninguém tem culpa que a escola só a tenha a ela na secretaria. Ela descarrega nos outros.

Anónimo disse...

Que coisa mais estranha!! Então se as coisas são assim nessa escola de Mafra porque é que continuam lá ? Não há amor próprio ? Dignidade ? Aceitam ser pagos e estão meses seguidos a trabalhar lá ? Se assim é , e acredito, ponham-se a milhas...não se envenenem a vós próprios.

Anónimo disse...

Acredito que os professores lá continuem a trabalhar, porque têm contas para pagar, porque têm filhos, porque não conseguem entrar no sistema público de ensino. Porque vivem amedrontados com a hipótese do desemprego. Mas, a verdade, é que os relatos aqui deixados não chegam sequer a traduzir a verdadeira escravatura que por lá se vive. O medo. Ninguém ousa falar abertamente, porque toda a gente teme ser despedida.

Anónimo disse...

Mais outra gala da Escola Técnica e Profissional de Mafra, mas cada vez está pior. Vai de mal a pior. Conseguiu ser pior que a do ano passado. Também tivemos de pagar dois euros para ir à festa. A festa foi na discoteca Second Life e apesar de a discoteca não ter cobrado nenhum dinheiro à escola, a escola obrigou-nos a pagar dois euros para podermos ir à festa e era se queriamos ir, porque quem não quisesse pagar ficava sem poder entrar. Para o que é que a escola quer o dinheiro das entradas é que é mistério. Mas faz confusão uma pessoa ter de pagar para ir a uma festa da escola e a escola nem sequer ter gasto dinheiro com ela. Paga-se para quê??? a Discoteca não cobrou nenhum dinheiro à escola. Vá-se lá entender isto.

Anónimo disse...

A gala da ETPM foi muito gira. Saímos de lá já passava das 5 da manhã. A única coisa realmente que não prestou foi o facto de a escola nos ter feito pagar dois euros para podermos ir à gala. O dinheiro foi para quê? Alguém que me explique. A discoteca não cobrou um cêntimo à escola. Para o que é que a escola quis o dinheiro que nos cobrou??? Anda ali muita gente a ganhar dinheiro à nossa pala. Ai anda, anda.

Anónimo disse...

Na ETPM todos os anos é a mesma coisa: despedimentos colectivos (assim evita-se que os professores efectivem). Depois, em Setembro, volta-se a contratar os que "interessam", sendo que os que interessam são os que têm padrinhos dentro do grupo GPS, nomeadamente dentro de outros Colégios do Grupo (Colégio Miramar). É triste, mas é a mais dura da realidade.

O Senhor Director tende a auto-elogiar-se num discurso belíssimo e cheio de retoques floreados, afirmando ser possuidor de mais de quinze anos de ensino (como se o tempo de serviço fosse sinónimo de competência!!!!!!).

Quando é que uma FISCALIZAÇÂO SÉRIA passa por esta Escola? Quando é que um JORNAL DESCOMPROMETIDO politicamente faz uma reportagem daquilo que aqui se passa?

Para quando a coragem de não temer a repressão política dos "compadrios" do senhor António Calvete??????

Haja alguém neste país que ouse fazer alguma coisa.

Anónimo disse...

esta gente nao consegue ter consciencia de nada, anda muita boa gente a enriquecer à nossa conta, à conta dos alunos...em todas as galas feitas noutras escolas que fui, pagei a entrada mas esse mesmo dinheiro era para a decoração, engraçado... se o espaço foi cedido (gentilmente), e nao havia qualquer tipo de decoração, a não ser umas velinhas da loja dos 300, onde está o nosso dinheiro? será para pagar os jantares do director com outros professores(lambe botas)? enfim... que ei eu d fazer, se nem as próprias fiscalizações o fazem? sempre que lá vão é com dia marcado...assim é facil de esconder esta palhaçada toda...

Anónimo disse...

Lá diz, e muito bem, o velho ditado: "O maior cego é aquele que não quer ver". Não interessa muito aos "grandes" deste país verem o tipo de coisas que se passam em escolas como a Escola Técnica e Profissional de Mafra (ETPM).Na Gala de fim de ano lectivo, o Senhor Director disse que se ia embora. Não se percebe com que intuito, pois é bem fácil de ver, que cá vai continuar. Uau. Era apenas bluff. Mais um.

Anónimo disse...

Quer-me parecer que essa Escola (ETPM - Escola Técnica e Profissional de Mafra) é um verdadeiro inferno. Há "cargos" e "posições" que lá se conquistam por "afinidade". Passo a explicar: se eu tenho um cargo importante, o meu conjuge, por exemplo, "herda-o". O poder sobe à cabeça de quem nunca o teve e julga que o tem.

Anónimo disse...

Sei perfeitamente do que está a falar. É mesmo isso: há pessoas que têm um determinado cargo, cujo conjuge pensa que é extensível a ele também. É um pensamento mesquinho do género: se o meu marido "manda", eu também "mando".

Anónimo disse...

Se não fossem certos "professorzecos" a ETPM - Escola Técnica e Profissional de Mafra não seria tão má. Anda para lá um rol de professores lambe botas que pensa que tem o poder de fazer o que bem quer e o que bem lhe apetece aos outros colegas. Inclusivé ameaças de despedimento. É preciso ter descaramento!!!! E esses professores nem sequer são professores com habilitação PRÓPRIA. Não têm qualquer experiência profissional. Não dão aulas em disciplinas para os quais estão habilitados academicamente. Mas ameaçam os outros. Com o aval da Direcção.

Anónimo disse...

É o país que temos! Arranja-se uns "tachos" na "cozinha" e depois nunca mais se sai de lá. Não se aprende nada de novo. Não se dá nada de novo aos outros. Apenas se estagna e se faz estagnar. Apenas se prejudica as outras pessoas. Ameaçando-as. Atormentando-as. Mergulhando-as num clima de verdadeiro terror. "Chibando" tudo às (pseudo) chefias. Esta gente esquece-se de muita coisa. E talvez a mais importante seja a de que não é chefe quem assim se auto-denomina, mas quem assim é reconhecido como tal. Um chefe não o é à força, não o é por imposição, mas por reconhecimento imediato dos seus subalternos. Um chefe reconhece-se ao longe. Mesmo sem dizer absolutamente nada. Um chefe marca pela (boa) obra feita. Um chefe não humilha os professores numa Reunião Geral de Professores. Um chefe não humilha os professores colando "bilhetinhos" na sala dos professores com "avisos" e "ameaças" que ninguém entende. Um chefe não manda "bocas". Um chefe olha directamente nos olhos e diz aquilo que tem para dizer. Um chefe não escolhe lacaios para fazer o trabalho "sujo" de despedir pessoas. Um chefe é tudo aquilo que falta na ETPM - Escola Técnica e Profissonal de Mafra. Um chefe é um chefe. Em qualquer Escola. Em qualquer parte do mundo.

Anónimo disse...

É o país que temos! Arranja-se uns "tachos" na "cozinha" e depois nunca mais se sai de lá. Não se aprende nada de novo. Não se dá nada de novo aos outros. Apenas se estagna e se faz estagnar. Apenas se prejudica as outras pessoas. Ameaçando-as. Atormentando-as. Mergulhando-as num clima de verdadeiro terror. "Chibando" tudo às (pseudo) chefias. Esta gente esquece-se de muita coisa. E talvez a mais importante seja a de que não é chefe quem assim se auto-denomina, mas quem assim é reconhecido como tal. Um chefe não o é à força, não o é por imposição, mas por reconhecimento imediato dos seus subalternos. Um chefe reconhece-se ao longe. Mesmo sem dizer absolutamente nada. Um chefe marca pela (boa) obra feita. Um chefe não humilha os professores numa Reunião Geral de Professores. Um chefe não humilha os professores colando "bilhetinhos" na sala dos professores com "avisos" e "ameaças" que ninguém entende. Um chefe não manda "bocas". Um chefe olha directamente nos olhos e diz aquilo que tem para dizer. Um chefe não escolhe lacaios para fazer o trabalho "sujo" de despedir pessoas. Um chefe é tudo aquilo que falta na ETPM - Escola Técnica e Profissonal de Mafra. Um chefe é um chefe. Em qualquer Escola. Em qualquer parte do mundo.

Anónimo disse...

Adiantam de muito pouco estas "queixas" aqui. Aliás, adiantam de muito pouco estas "queixas" seja onde for. O grupo GPS é um grupo muito poderoso, com muitas escolas por todo o país, com muitos interesses (políticos e económicos) à mistura. Fazer queixa na Inspecção Geral do Trabalho? No Ministério da Educação? Na Direcção Regional de Educação de Lisboa? Bahhh. Ninguém quer saber. Toda a gente minimiza estes professorzecos exagerados e que não querem é trabalhar. Isso sim: não querem é trabalhar! Porque se quisessem trabalhar a sério, como poderiam reclamar do supra sumo de Escola que é a ETPM - Escola Técnica e Profissional de Mafra??? Uma escola que prima pela EXCELÊNCIA! Uma escola que prima pela QUALIDADE! Uma Escola que prima por tudo aquilo em que uma Escola deve primar. Pois é: isto tudo até pareceria quase poético se não fosse deveras tão grave. É grave o que se passa na ETPM. Muito grave. E toda a gente parece fechar os olhos e não querer saber. As Inspecções que por lá passam são pura e simplesmente vergonhosas. A última que por lá passou estava mais interessada em fiscalizar os professores a recibos verdes do que em fiscalizar o funcionamento (muito) anómalo da Escola. As (pseudo)-técnicas da dita fiscalização tiveram um modo muito, digamos, "sui-generis", de falar com os professores e de os questionar acerca das condições de trabalho: questionaram-nos numa sala em que estavam os "bufos" do Director e em que o Director estava do lado de fora da dita sala com sete olhos e com sete ouvidos, pronto a não deixar escapar nada do que os professores pudessem dizer. UAU. Na semana em que a fiscalização foi à Escola, mandou-se fazer uma limpeza geral, compraram-se produtos de limpeza e higiene, afixou-se na sala dos professores um (pseudo)horário de trabalho do corpo docente. Passo a explicar a palavra "pseudo" aplicada à palavra "horário": aquele horário era um horário de fantasia, de atentado à realidade, de negação da escravatura que se passa na escola. Era um horário em que os professores tinham DUAS horas de almoço. Duas horas!!!!!!! É de uma pessoa ficar incrédula!!!!! Duas horas de almoço!!!!!! NUNCA! Nunca que os professores tiveram duas horas de almoço. E nunca que os professores sairam às 5h.40m, como estava afixado no dito horário fantasioso. NUNCA. Agora, podemos colocar a questão: como é que um dia antes de a fiscalização aparecer na Escola é afixado aquele horário na parede???? Porque é que em vez daquele falso horário não afixaram o horário VERDADEIRO dos professores???? Se a Escola estivesse a cumprir os requisitos legais, então ter-se-ia afixado o horário verdadeiro e não se teria inventado um horário completamente forjado!!!! E porque é que os professores se calaram perante este engodo?? Ora, é fácil: porque à excepção do grupo lambe-botas do Director (e da chefia do Colégio Miramar) todos os outros professores vivem o terror diário de terem medo de ser despedidos, tal as múltiplas ameaças de que são diariamente vítimas. Parecem papagaios: "Esta é uma escola de prestígio que se rege pela excelência do ensino. Quem aqui quer trabalhar, muito bem. Quem não quer: RUA. O que não falta aí é professores desempregados!". O que não falta aí é chupistas, que se aproveitam da situação precária em que se encontra a classe docente. O que não falta aí é Directores de Escolas que se aproveitam do facto de a Educação estar num verdadeiro descalabro para obrigarem as pessoas a trabalharem entre as 10 e as 12 horas diárias, sob constante ameaça de despedimento. até ao dia... Até ao dia em que comecem a rolar cabeças.

Anónimo disse...

Adiantam de muito pouco estas "queixas" aqui. Aliás, adiantam de muito pouco estas "queixas" seja onde for. O grupo GPS é um grupo muito poderoso, com muitas escolas por todo o país, com muitos interesses (políticos e económicos) à mistura. Fazer queixa na Inspecção Geral do Trabalho? No Ministério da Educação? Na Direcção Regional de Educação de Lisboa? Bahhh. Ninguém quer saber. Toda a gente minimiza estes professorzecos exagerados e que não querem é trabalhar. Isso sim: não querem é trabalhar! Porque se quisessem trabalhar a sério, como poderiam reclamar do supra sumo de Escola que é a ETPM - Escola Técnica e Profissional de Mafra??? Uma escola que prima pela EXCELÊNCIA! Uma escola que prima pela QUALIDADE! Uma Escola que prima por tudo aquilo em que uma Escola deve primar. Pois é: isto tudo até pareceria quase poético se não fosse deveras tão grave. É grave o que se passa na ETPM. Muito grave. E toda a gente parece fechar os olhos e não querer saber. As Inspecções que por lá passam são pura e simplesmente vergonhosas. A última que por lá passou estava mais interessada em fiscalizar os professores a recibos verdes do que em fiscalizar o funcionamento (muito) anómalo da Escola. As (pseudo)-técnicas da dita fiscalização tiveram um modo muito, digamos, "sui-generis", de falar com os professores e de os questionar acerca das condições de trabalho: questionaram-nos numa sala em que estavam os "bufos" do Director e em que o Director estava do lado de fora da dita sala com sete olhos e com sete ouvidos, pronto a não deixar escapar nada do que os professores pudessem dizer. UAU. Na semana em que a fiscalização foi à Escola, mandou-se fazer uma limpeza geral, compraram-se produtos de limpeza e higiene, afixou-se na sala dos professores um (pseudo)horário de trabalho do corpo docente. Passo a explicar a palavra "pseudo" aplicada à palavra "horário": aquele horário era um horário de fantasia, de atentado à realidade, de negação da escravatura que se passa na escola. Era um horário em que os professores tinham DUAS horas de almoço. Duas horas!!!!!!! É de uma pessoa ficar incrédula!!!!! Duas horas de almoço!!!!!! NUNCA! Nunca que os professores tiveram duas horas de almoço. E nunca que os professores sairam às 5h.40m, como estava afixado no dito horário fantasioso. NUNCA. Agora, podemos colocar a questão: como é que um dia antes de a fiscalização aparecer na Escola é afixado aquele horário na parede???? Porque é que em vez daquele falso horário não afixaram o horário VERDADEIRO dos professores???? Se a Escola estivesse a cumprir os requisitos legais, então ter-se-ia afixado o horário verdadeiro e não se teria inventado um horário completamente forjado!!!! E porque é que os professores se calaram perante este engodo?? Ora, é fácil: porque à excepção do grupo lambe-botas do Director (e da chefia do Colégio Miramar) todos os outros professores vivem o terror diário de terem medo de ser despedidos, tal as múltiplas ameaças de que são diariamente vítimas. Parecem papagaios: "Esta é uma escola de prestígio que se rege pela excelência do ensino. Quem aqui quer trabalhar, muito bem. Quem não quer: RUA. O que não falta aí é professores desempregados!". O que não falta aí é chupistas, que se aproveitam da situação precária em que se encontra a classe docente. O que não falta aí é Directores de Escolas que se aproveitam do facto de a Educação estar num verdadeiro descalabro para obrigarem as pessoas a trabalharem entre as 10 e as 12 horas diárias, sob constante ameaça de despedimento. até ao dia... Até ao dia em que comecem a rolar cabeças.

Anónimo disse...

"Rolar cabeças", eis uma das expressões preferidas da excelentérrima senhora professora doutora lambe botas do Director. Parece que ainda a estamos a ouvir: "Quem não participar nas actividades extra-curriculares, cuidado, muito cuidado, nesta escola rolam cabeças até ao Natal, até ao Carnaval, até à Páscoa e até sempre. Quem não participar nas actividades extra-curriculares, não chega a aquecer o lugar. Vai para o olho da rua". Ui. Que medo. Participar em actividades extra-curriculares aos SÁBADOS???? Termos de nos deslocar no nosso próprio carro??? E ainda sermos ameaçados de irmos para o olho da rua??? Deixe-nos dizer-lhe minha senhora: "Vá-se tratar". Não basta os anti-depressivos que passa a vida a tomar, tem de ser internada. E aproveite e leve consigo o maridinho. Tirem férias.

Anónimo disse...

Ó, tudo isto ainda é pouco para dizer a verdade toda sobre o que se passa na ETPM - Escola Técnica e Profissional de Mafra. Uma das coisas mais "engraçadas" foi um convite endereçado ao corpo docente, em que este era "convocado" a participar num almoço na sede do grupo GPS no Louriçal. PORMENOR: os professores teriam de se deslocar em viatura própria e teriam de levar FARNEL para comer. Ah, pois!!!!! Não há almoços grátis!!!! Quem quer comer, leva merenda. Que isto hoje, está-se a viver uma crise muito grande e não dá para desperdiçar um cêntimo que seja. Mas o insólito da situação é que esse almoço no Louriçal foi ampla e vastamente divulgado nas newsletters do grupo GPS. Quem lesse aquilo, até haveria de pensar que seria um grande almoço pago pelo grupo GPS aos seus professores colaboradores. Isso foi o que se pretendeu fazer crer às pessoas: que o almoço seria grátis e pago pelo grupo GPS. A verdade nua e crua é outra: cada professor teria de levar farnel ou então teria pagar o seu almoço. Mais um engodo do grupo GPS. A somar aos milhares de engodos e falsas aparências de um grupo que diz primar pela qualidade e pela excelência. Bem, numa coisa eles têm razão: são do mais excelente que há a escravizar os professores e até mesmo os alunos.

Anónimo disse...

Então e o campeonato de volei feminino do grupo GPS?!

Regras do jogo ... especiais ETPM:

1. O "professor armado em jogador" participa OU participa. É expressamente proibido NÃO participar no campeonato (isso é que era bom, ficarmos em casa num dia de jogo mesmo que já passe das 20h e o dia tenha começado às 9h com aulas e o próximo dia comece à mesma hora!!).

2. O "professor armado em jogador" tem de assinar um documento onde assume a responsabilidade pelas eventuais lesões que resultem do esforço despendido em campo, bem como todos os custos inerentes. Caso se lesione, nada de ficar em casa, é ir trabalhar!! Trabalhar na ETPM dá saúde!

3. O "professor armado em jogador" terá de comprar todo o equipamento, leia-se, terá que pagar do SEU bolso a bela da t-shirt personalizada e os belos dos calções. Que alegria!!

4. O "professor armado em jogador" terá de encontrar uma horinha no seu horário para poder treinar. Sugestão: o domingo, que supostamente seria um dia de descanso, ou no caso de quem trabalha na ETPM, o dia para preparar as aulinhas, poderá ser um bom dia para treinar! Sim, porque durante a semana, é entrar às 9h (não é às 9.05h, é às 9h, mas se quiserem ser um professor de excelência, podem chegar à escola logo às 6h!!!) e sair... ui, sair, sair... pode ser às 21h? assim sempre se fazem 12 horas por dia e quem quiser preparar aulas que não durma ou descanse porque isso é perder tempo!!!

5. O "professor armado em jogador" terá de se deslocar na sua viatura própria para o local onde o jogo se realize e pagar a gasolina do seu bolso (jura?!).

6. Se o "professor armado em jogador" não quiser participar activamente no jogo, mas marcar presença e ser bem visto pelos seus superiores, poderá vestir-se de acordo com a actividade, ir para junto do campo e auto-intitular-se como "treinador de equipa". Sucesso garantido!! Aliás, será certamente o melhor "professor armado em jogador" em campo!!

7. Caso o "professor armado em jogador" não queira ou não possa realmente participar num dos jogos, receberá um telefonema do director, o mesmo director que passa por esse professor nos corredores da escola e nem “bom dia” ou “boa tarde” lhe diz. E se ouvirem coisas como “ah, então amanhã não vai participar no jogo de volei?! sabe que a escola investiu muito nesta actividade?” não se admirem! Aproveitem para relembrar que foram vocês que compraram o equipamento, que não se lembram da escola ter dado um tostão e que têm outra vida fora da ETPM!!

Quem ganha o jogo?! O "professor armado em jogador" que melhor souber lamber as botas do chefe!!!! Palminhas!!! Ah, mas isto já não é novidade…! Os outros que marcaram pontos e que suaram a camisola não fizeram mais do que a sua obrigação… palhaços!

Anónimo disse...

Como eu conheço o filme acima descrito! E conheço-os bem PIORES. Bem mais humilhantes e menos dignificantes! Na ETPM há pior do que aquilo que alguma vez possa ser dito. Um professor que é OBRIGADO a dar aulas num "pavilhão desportivo" alugado, quer seja Inverno, quer seja Verão (por não haver condições na Escola). E ai do professor que adoeça por ter dado aulas nessas condições!!!! Telefonam-lhe imediatamente a seguir (o Director e os dois lacaios que tem ao seu dispor) a ameaçá-lo de despedimento. Foi um Inverno inteiro a dar aulas ao ar livre: à chuva, ao nevoeiro, ao vento, ao sol escaldante. Quem é que fiscalizará estas (não) condições a que a Escola Técnica e Profissional de Mafra submete o seu corpo docente e discente? É uma escola de mera "fachada". O que importa verdadeiramente é a FALSA imagem que vende para o exterior. O Curso de Técnico de Energias Renováveis é o mais claro dos engodos: não tem NADA de Energias Renováveis. NADA. NADA. NADA. E tem como Coordenador de Curso alguém que é a primeira pessoa a admitir isso: O Curso não tem NADA de Energias Renováveis.

Anónimo disse...

Bem, mesmo estando a leccionar numa escola como a ETPM há pouco tempo, dá logo para perceber o clima de terror que se vive por cá. Tinha ouvido falar do que se passava aqui, mas NUNCA pensei que fosse tudo verdade. Sempre pensei que um professor insatisfeito, tende a "exagerar" sempre nos pormenores. Aliás, qualquer profissional insatisfeito tende sempre a poder "exagerar" nos pormenores. Como (todas as pessoas) tenho as minhas despesas fixas para pagar, apesar do que ouvi dizer de mal sobre a escola, arrisquei dar aqui aulas. Afinal de contas, o dinheiro faz falta a todos nós e pensei que a escola não haveria de ser assim tão má como isso. Pensei que as pessoas é que, por vezes, podem exagerar um bocado. Só que acontece que mal os novos professores chegam são logo bombardeados com os tais "lacaios" de quem escreveram num comentário deste blog. São muito subreptícios na abordagem que fazem, mas com a "esperteza" suficiente para tentar cravar as suas garras e ameaçar logo as pessoas. Condições de trabalho? Não há. Atenção: não é "não há muitas condições de trabalho", pura e simplesmente é "não há condições de trabalho". Há uma sala de professores onde não existe um único cacifo (estante/armário/prateleira)para um professor deixar os materiais de uso diário; se os professores quiserem estar na sala de professores a trabalhar, não têm condições, porque a mesa de trabalho não é suficientemente espaçosa para tanta gente;há um único computador de trabalho; não há elevadores (e a escola tem uma cave, um piso térreo, um primeiro andar e um segundo andar), pelo que um professor que dê aulas na cave e a seguir no primeiro andar, farta-se de fazer ginástica); já fomos avisados de que são os professores (!!!!!!!) que têm de distribuir as senhas de refeição aos alunos (curioso: é a primeira escola onde vejo isto; em todas as outras escolas isso é trabalho de Secretaria); a escola não tem CANTINA e temos de ir comer a um sítio relativamente distante, tendo em conta a fila que se avizinha e o pouco tempo disponível para almoçarmos (menos de uma hora); o (pseudo) bar da escola nunca tem nada de jeito que se coma e que se beba, e se uma pessoa trouxer lanche de casa, nem sequer há um microndas onde aquecer a comida; a escola ter um microndas na sala dos professores não é uma exigência extraordinária, tendo em conta que a escola não tem cantina e tendo em conta que os professores dispõem de muito pouco tempo para irem almoçar e ainda tendo em conta que o (pseudo) bar da escola não tem nada saudável e variado que se coma; é curioso o modo como a senhora da secretaria fala connosco: é sempre a dar ordens e num tom arrogante, como se lhe devessemos alguma coisa, como se fosse um frete ter de se levantar da cadeira e atender-nos (quando se digna a olhar para nós, porque muitas das vezes sabe que há gente ao balcão que precisa de ser atendida e ela pura e simplesmente não liga e finge que não vê ninguém). Isto só ainda agora está a começar e já promete ser uma grande telenovela mexicana. Havia de eu ter acreditado que era realmente assim tão mau!!!!! Não cá punha os pés; mas como já me foi dito por uma maravilhosa colega: ainda estou a tempo de me ir embora, porque nesta escola se EXCELÊNCIA só trabalha gente que queira trabalhar (ATENÇÃO LEIA-SE: nesta escola só trabalha gente que aceite ser escravizada).

Anónimo disse...

Bem, mesmo estando a leccionar numa escola como a ETPM há pouco tempo, dá logo para perceber o clima de terror que se vive por cá. Tinha ouvido falar do que se passava aqui, mas NUNCA pensei que fosse tudo verdade. Sempre pensei que um professor insatisfeito, tende a "exagerar" sempre nos pormenores. Aliás, qualquer profissional insatisfeito tende sempre a poder "exagerar" nos pormenores. Como (todas as pessoas) tenho as minhas despesas fixas para pagar, apesar do que ouvi dizer de mal sobre a escola, arrisquei dar aqui aulas. Afinal de contas, o dinheiro faz falta a todos nós e pensei que a escola não haveria de ser assim tão má como isso. Pensei que as pessoas é que, por vezes, podem exagerar um bocado. Só que acontece que mal os novos professores chegam são logo bombardeados com os tais "lacaios" de quem escreveram num comentário deste blog. São muito subreptícios na abordagem que fazem, mas com a "esperteza" suficiente para tentar cravar as suas garras e ameaçar logo as pessoas. Condições de trabalho? Não há. Atenção: não é "não há muitas condições de trabalho", pura e simplesmente é "não há condições de trabalho". Há uma sala de professores onde não existe um único cacifo (estante/armário/prateleira)para um professor deixar os materiais de uso diário; se os professores quiserem estar na sala de professores a trabalhar, não têm condições, porque a mesa de trabalho não é suficientemente espaçosa para tanta gente;há um único computador de trabalho; não há elevadores (e a escola tem uma cave, um piso térreo, um primeiro andar e um segundo andar), pelo que um professor que dê aulas na cave e a seguir no primeiro andar, farta-se de fazer ginástica); já fomos avisados de que são os professores (!!!!!!!) que têm de distribuir as senhas de refeição aos alunos (curioso: é a primeira escola onde vejo isto; em todas as outras escolas isso é trabalho de Secretaria); a escola não tem CANTINA e temos de ir comer a um sítio relativamente distante, tendo em conta a fila que se avizinha e o pouco tempo disponível para almoçarmos (menos de uma hora); o (pseudo) bar da escola nunca tem nada de jeito que se coma e que se beba, e se uma pessoa trouxer lanche de casa, nem sequer há um microndas onde aquecer a comida; a escola ter um microndas na sala dos professores não é uma exigência extraordinária, tendo em conta que a escola não tem cantina e tendo em conta que os professores dispõem de muito pouco tempo para irem almoçar e ainda tendo em conta que o (pseudo) bar da escola não tem nada saudável e variado que se coma; é curioso o modo como a senhora da secretaria fala connosco: é sempre a dar ordens e num tom arrogante, como se lhe devessemos alguma coisa, como se fosse um frete ter de se levantar da cadeira e atender-nos (quando se digna a olhar para nós, porque muitas das vezes sabe que há gente ao balcão que precisa de ser atendida e ela pura e simplesmente não liga e finge que não vê ninguém). Isto só ainda agora está a começar e já promete ser uma grande telenovela mexicana. Havia de eu ter acreditado que era realmente assim tão mau!!!!! Não cá punha os pés; mas como já me foi dito por uma maravilhosa colega: ainda estou a tempo de me ir embora, porque nesta escola se EXCELÊNCIA só trabalha gente que queira trabalhar (ATENÇÃO LEIA-SE: nesta escola só trabalha gente que aceite ser escravizada).

Miss Bee disse...

Miss Bee

A grávida atleta

A "grávida atleta" não é mais do que o relato de uma das muitas aventuras vivida na escola de excelência que é a ETPM, e o seu déspota tutor Colégio Miramar.
Depois de um ano lectivo a acumular entre estas duas escolas de excelência, e falando particularmente do Miramar, as minhas funções de docente acabavam por se perder em ir esperar os alunos aos autocarros (tarefa confortável nos dias de chuva), partilhar a minha hora de almoço com alunos ávidos por um pouco de liberdade;ou assistir a um espectáculo musical em Fátima, numa quarta-feira à noite, que terminou às duas da manhã, e no outro dia esperar os benditos dos alunos que chegavam ao Colégio por volta das oito e meia... enfim... um rol de funções que sempre asfixiaram a motivação e a qualidade da prática pedagógica do docentes. O nosso refúgio era a ETPM. Escola extremamente burocratizada, como aliás é apanágio da GPS, mas com alunos amigos do seu professor. Muito feliz fiquei quando no ano lectivo seguinte me apercebi que me tinha libertado da ditadura do Miramar, e cheia de expectativas acabei por iniciar o ano lectivo. Pois... mas a ilusão foi sendo desfeita... a obrigatoriedade de estar na escola às nove da manhã, nunca havendo horário para sair; a obsessão por um projecto que nada tinha a ver comigo nem com as minhas colegas de grupo, mas que toda a gente queria meter o bedelho (passo a expressão) sem perceberem nada do assunto, fora a indiferença a que era votada a disciplina de Inglês no que concerne aos cursos que não era TAI; o transporte de alunos, muitos deles menores, no carro do professor, para as várias feiras onde a escola participava... Mas a cereja no topo do bolo iria chegar por volta da Primavera. Tal como outra colega que teve essa benção uns meses mais cedo que eu, engravidei. Como fiquei grávida, passei a ser uma atleta de gabarito internacional!!! Todos os dias de manhã, à hora de almoço e às nove da noite, a grávida, para entrar ou sair do seu local de trabalho tinha que SALTAR uma corrente que lhe dava pela anca... Não acreditam? Mais não digo. Felizmente, nem eu, nem a minha colega, caímos. Felizmente para o director, não ocorreu algo mais grave. Quem conhece a ETPM não se admira. Mas quem não a conhece, nem nunca lá trabalhou, perante isto, só pode sentir desprezo por esta escola de excelência.

Miss Bee disse...

Miss Bee

A grávida atleta

A "grávida atleta" não é mais do que o relato de uma das muitas aventuras vivida na escola de excelência que é a ETPM, e o seu déspota tutor Colégio Miramar.
Depois de um ano lectivo a acumular entre estas duas escolas de excelência, e falando particularmente do Miramar, as minhas funções de docente acabavam por se perder em ir esperar os alunos aos autocarros (tarefa confortável nos dias de chuva), partilhar a minha hora de almoço com alunos ávidos por um pouco de liberdade;ou assistir a um espectáculo musical em Fátima, numa quarta-feira à noite, que terminou às duas da manhã, e no outro dia esperar os benditos dos alunos que chegavam ao Colégio por volta das oito e meia... enfim... um rol de funções que sempre asfixiaram a motivação e a qualidade da prática pedagógica do docentes. O nosso refúgio era a ETPM. Escola extremamente burocratizada, como aliás é apanágio da GPS, mas com alunos amigos do seu professor. Muito feliz fiquei quando no ano lectivo seguinte me apercebi que me tinha libertado da ditadura do Miramar, e cheia de expectativas acabei por iniciar o ano lectivo. Pois... mas a ilusão foi sendo desfeita... a obrigatoriedade de estar na escola às nove da manhã, nunca havendo horário para sair; a obsessão por um projecto que nada tinha a ver comigo nem com as minhas colegas de grupo, mas que toda a gente queria meter o bedelho (passo a expressão) sem perceberem nada do assunto, fora a indiferença a que era votada a disciplina de Inglês no que concerne aos cursos que não era TAI; o transporte de alunos, muitos deles menores, no carro do professor, para as várias feiras onde a escola participava... Mas a cereja no topo do bolo iria chegar por volta da Primavera. Tal como outra colega que teve essa benção uns meses mais cedo que eu, engravidei. Como fiquei grávida, passei a ser uma atleta de gabarito internacional!!! Todos os dias de manhã, à hora de almoço e às nove da noite, a grávida, para entrar ou sair do seu local de trabalho tinha que SALTAR uma corrente que lhe dava pela anca... Não acreditam? Mais não digo. Felizmente, nem eu, nem a minha colega, caímos. Felizmente para o director, não ocorreu algo mais grave. Quem conhece a ETPM não se admira. Mas quem não a conhece, nem nunca lá trabalhou, perante isto, só pode sentir desprezo por esta escola de excelência.

Anónimo disse...

Escrevo para a colega "grávida atleta", uma vez que as suas palavras me comoveram, por saber quão verdadeiras são.
Cara colega (quase que me apetecia tratá-la por "querida colega"),
sei bem daquilo que fala. Admiro a sua coragem em se ter conseguido manter na ETPM, mesmo estando grávida. Devem ter tido vontade de a comer viva. Como é que é possível a colega ter tido o inaudito atrevimento de engravidar???? Não tem vergonha na cara??? Você é uma má profissional, não se identifica com o projecto educativo de uma escola de excelência como a Escola Técnica e Profissional de Mafra. Devia ter vergonha na cara.
Cara colega, nem sei como aguentou ter de viver este horror todos os dias. É preciso ser forte. É preciso se GRANDE. É preciso ter grandeza e excelência de carácter.
Esses abusos de que fala são sobejamente conhecidos por professores e por alunos. É pena é ninguém "mais alto" ter a coragem de fazer o seu papel e fiscalizar aquela "pseudo" escola, onde o que realmente interessa não é o saber nem o saber fazer, mas a facturação ao final do mês e a angariação de alunos. Como a colega bem sabe, era-nos pedido que, na altura das matrículas, conseguissemos cativar mais novos alunos para a Escola, aliciando-os hipocritamente com condições que a Escola NUNCA teve. E mais mérito tinhamos, quantos mais alunos conseguissemos que se matriculassem. Puro negócio. Puro interesse económico. Pura facturação.
Também eu, tal como a colega, fui umas poucas de vezes a Fátima. E quem diz Fátima, pode dizer outras localidades onde se desenvolvem as aparatosas actividades do fantástico grupo GPS: Torres Vedras, Louriçal, Figueira da Foz, etc. Á minha revelia. Obviamente em horário pós-laboral. Obviamente pagando do meu bolso a gasolina e as despesas de alimentação. Obviamente tendo de dar boleia a alguns alunos. Obviamente sendo ameaçado caso me recusasse a ir. Obviamente sendo um mau profissional se não me coadunasse com tamanha palhaçada. Obviamente tendo de ouvir o excelente e sapientíssiomo senhor director, acusando-me de não me identificar com o projecto educativo da escola. Os anos lectivos são passados em actividades extra-curriculares de projecção no exterior, apenas com o único intuito de divulgar o nome da escola e de assim se conseguir angariar mais alunos. O que interessa com estas actividades extra-curriculares, não é desenvolver as competências dos alunos numa determinada área de saber, mas tão simplesmente tirar umas fotografiazecas e mandá-las para a comunicação social e pô-las nas newsletters. É um modo de atrair novos alunos. É um modo de passar uma imagem de "marca" da escola. Uma escola com muitas actividades extra-curriculares, na perspectiva da Direcção e dos seus lambe botas, é uma escola de excelência. A excelência de se obrigar os professores e os alunos a participar em actividades, a maior parte delas PAGAS, e em horários extra laborais. Muitas dessas actividades extra-curriculares são em horário pós-laboral dos professores. Mas a Direcção da Escola não compreende nem alcança o significado da palavra "pós-laboral". Pára-se uma escola INTEIRA porque alguém da Direcção se lembra de, num êxtase de pura pedagogia, fazer mais uma actividade extra-curricular (mesmo quando a actividade extra-curricular é fazer uma visitinha a pé pela vila de Mafra).

Anónimo disse...

(Continuação)
Não interessa se os programas curriculares são efectivamente cumpridos, o que verdadeiramente interessa é que os conteúdos programáticos fiquem sumariados no livro de ponto. Dezenas de aulas são sumariadas, mas na sala de aulas estão apenas quatro ou cinco alunos (sobretudo no curso de Técnico de Apoio à Infância, que, diga-se, é uma autêntica palhaçada). Os alunos que não estão presentes, foram para mais uma actividade extra-curricular. Depois, lá tem o professor de repetir TUDO de novo para os alunos que não se encontravam na sala de aulas. Ó, mas tudo isso em prol da qualidade do ensino, pois claro. O professor é que se queixa à toa. Devia era estar caladinho e não levantar muitas ondas. O curso de Técnico de apoio à Infância anda sempre em actividades extra-curriculares, daquelas completamente irrevelantes do ponto de vista pedagógico; mas daquelas que, do ponto de vista da maravilhosa direcção da escola e dos seus psicólogos, projectam a imagem da escola no exterior e conseguem angariar mais alunos. Quantas e quantas aulas são dadas apenas para cinco ou seis alunos!!!! Ou porque um grupo de alunos está a simular Provas de Aptidão Profissional, ou porque um grupo de alunos está a ensaiar músicas para apresentar num Festival da Canção, ou porque um grupo de alunos está a ensaiar uma peça de Teatro para ser apresentada no Auditório Municipal Beatriz Costa, ou porque um grupo de alunos está com um chilique e é preciso chamar a ambulância, ou porque um grupo de alunos está destacado para o campeonato de Basquetebol, ou porque um grupo de alunos está destacado para o Compal Air, ou porque um grupo de alunos está destacado para fazer um curso de formação em alturas, ou porque um grupo de alunos está destacado para receber outras escolas no "dia aberto", ou porque o autocarro se atrasou e os alunos estão ainda nas serralharias, ou porque um grupo de alunos está no Auditório a assistir à apresentação de trabalhos de outros colegas de Curso, ou porque....
A verdade verdadinha é que, sobretudo no curso de TAI, poucas são as vezes em que os alunos estão todos na sala de aulas. Mas depois se não aprendem nada de jeito, a culpa é dos professores. A culpa é sempre dos professores. Isso é um dado adquirido.

Cara colega "grávida atleta", numa próxima oportunidade hei-de relatar-lhe as últimas novidades da bombasticamente excelente ETPM. Um verdadeiro insólito

Anónimo disse...

Missa Bee

Caro colega,

Acredito que tenha ficado sensibilizado com o que escrevi anteriormente. E ainda ficará mais quando lhe disser que apesar da minha gravidez, e de andar com os pés e pernas inchados, nunca deixei de cumprir plenamente todas as minhas funções (e eram muitas, pois os cargos não pagos acumulavam-se)e no final não me renovaram o contrato. Se por um lado fiquei contente, pois não queria educar o meu filho sob a alçada ditatorial da ETPM), é claro que também me senti um pouco revoltada, pois tinha investido os meus conhecimentos e capacidades na escola e trabalhado 12 horas por dia naquela peseudo-escola. Mas houve algo que me fez sentir vitoriosa e com plena consciência que quem perdiam eram eles: aquando da minha auto-avaliação, disse, sem medo, ao Director, tudo o que pensava que estava mal naquela escola.
Agora trabalho no público e os medos GPSsianos continuam, por vezes, a atormentar-me. Tenho muitas vezes a sensação de que estão a escutar as minhas aulas, se estou com febre e doente, e tenho que ir ao médico, penso duas vezes antes de ir...enfim. O medo que vivi em Miramar e depois na ETPM parece, por vezes, querer aparecer. Mas é claro que não subsiste. Agora, sim, posso exercer a minha função de docente em pleno. Posso ensinar. Agora TENHO VIDA.

by Miss Bee

Anónimo disse...

Missa Bee

Caro colega,

Acredito que tenha ficado sensibilizado com o que escrevi anteriormente. E ainda ficará mais quando lhe disser que apesar da minha gravidez, e de andar com os pés e pernas inchados, nunca deixei de cumprir plenamente todas as minhas funções (e eram muitas, pois os cargos não pagos acumulavam-se)e no final não me renovaram o contrato. Se por um lado fiquei contente, pois não queria educar o meu filho sob a alçada ditatorial da ETPM), é claro que também me senti um pouco revoltada, pois tinha investido os meus conhecimentos e capacidades na escola e trabalhado 12 horas por dia naquela peseudo-escola. Mas houve algo que me fez sentir vitoriosa e com plena consciência que quem perdiam eram eles: aquando da minha auto-avaliação, disse, sem medo, ao Director, tudo o que pensava que estava mal naquela escola.
Agora trabalho no público e os medos GPSsianos continuam, por vezes, a atormentar-me. Tenho muitas vezes a sensação de que estão a escutar as minhas aulas, se estou com febre e doente, e tenho que ir ao médico, penso duas vezes antes de ir...enfim. O medo que vivi em Miramar e depois na ETPM parece, por vezes, querer aparecer. Mas é claro que não subsiste. Agora, sim, posso exercer a minha função de docente em pleno. Posso ensinar. Agora TENHO VIDA.

by Miss Bee

Anónimo disse...

Cara colega Miss Bee,

Fico feliz por ter encontrado trabalho no Ensino Público. Desejo-lhe de coração as maiores e as melhores felicidades. Não se arrependa, nem por um momento que seja, de ter saído daquela "pseudo" escola. Que Deus a ajude e a faça esquecer o pesadelo que viveu. Acredito que tenha sentido um alívio por ter tido a oportunidade de escrever a sua opinião sobre o Excelentíssimo Senhor Director na sua auto-avaliação. Mas, creia-me, julgo que não terá adiantado de rigorosamente NADA, pois ele continua na ETPM e continua a fazer as suas "maravilhosas" intervenções em prol de um ensino de uma incomparável excelência!!!!
Que adianta os desabafos que fazemos na auto-avaliação??? Que adianta a nossa opinião? Ninguém se importa connosco naquele grupo GPS. Não somos nada. Não somos carta do baralho. Infelizmente. Se se dessem ao trabalho de AVERIGUAR porque é que todos os anos o corpo docente muda; se se dessem ao trabalho de investigar porque é que todos os anos professores se despedem a meio do ano e outros são despedidos, talvez encontrassem a VERDADE nas nossas palavras. Mas ninguém quer saber disso para nada. E dói. Escamoteiam a verdade, protegendo-se no meio de papéis. Forjam a verdade, protegendo-se em resmas de dossieres para orgulhosamente mostrarem às fiscalizações. A ETPM é só papéis. É disso que vive. Tenta-se servir dos papéis para ninguém notar os seus pontos fracos, que são mais do que muitos. E os professores são uma espécie de animadores culturais das "festinhas" que por lá se vão fazendo. A colega fala nos milhares de cargos não remunerados. Como eu a entendo!!! E tantos colegas a entenderão do mesmo modo.

Anónimo disse...

(Continuação)
Mas sabe o que verdadeiramente custa? É Haver dois senhores professores que, nas costas do Director, se queixam dos cargos não remunerados e das centenas de horas que passam na ETPM, mas que depois à frente do Director lhe lambem LITERALMENTE as botas e lhe dizem que a ETPM é a melhor escola do mundo. Pois, pois. E um desses professores, um dia, (aliás, muitos dias) em plena sala de professores, ameaçou um colega, aos berros, dizendo-lhe que se pensava que na ETPM se podia sair às 6 da tarde, estava redondamente enganado. O colega, limitou-se a dizer que já tinha cumprido o seu trabalho e saiu da sala dos professores. Os comentários na sala dos professores, por parte do lambe botas, continuaram, e cito "Este vai ser DESPEDIDO. Vou-me encarregar pessoalmente disso". E foi.
Se ao menos a escola tivesse condições para uma pessoa lá poder trabalhar!!!! Se ao menos pudessemos estar sossegados na sala dos professores sem ser interrompidos de cinco em cinco minutos pelos alunos!!!! Mas não: de cada evz que um aluno vai à sala dos professores, temos de largar TUDO o que estavamos a fazer e temos de os atender, porque, como toda a gente sabe, a escola não tem funcionários para atender os alunos. A escola não tem aquilo a que antigamente chamavamos "contínuos". Tem apenas senhoras da limpeza, motorista e a famosa Secretária (escolhidinha a dedo pelo grupo GPS, ui, um primor). E como a escola não tem funcionários para atender os alunos, somos nós que temos de levar com eles a pedirem-nos todo o tipo de coisas: desde que lhes vamos abrir a porta das salas de aulas, por se terem lá esquecido da carteira; desde irmos com eles à Secretaria, porque têm uma dívida e por isso não podem ir almoçar na cantina; desde termos de os acompanhar ao Centro de Saúde quando adoecem; etc; etc; etc. É uma vergonha a escola não ter sequer funcionários em número suficiente para suprir quer as necessidades dos alunos quer as dos professores. É uma vergonha terem de ser os professores a atender os alunos neste tipo de coisas. Um professor é um professor, não é um "contínuo". A sua formação académica habilita-o para exercer a profissão de docente. Se quisessemos ser "contínuos" (com todo o respeito que tenho por essa profissão) não seria necessário investirmos tanto tempo na nossa formação académica. Como é que é possível uma escola estar a funcionar com apenas uma senhora na Secretaria, duas senhoras no "pseudo" bar, um motorista e duas empregadas de limpeza?????? Como é que é possível???? Fácil: são os professores que são OBRIGADOS a fazer trabalhos que não são da sua competência. Assim como também não é da competência dos professores ter de fazer limpezas à escola e arrastar mesas e cadeiras (como aconteceu na abertura do ano lectivo 2009/2010). O tempo que foi gasto nas limpezas e nas arrumações, deveria ter sigo empregue em actividades de âmbito pedagógico de preparação de aulas e organização curricular. Isso sim, seria em abono de um ensino de excelência. A tão apregoada excelência que a ETPM não possui, nem nunca há-de possuir enquanto for (mal) governada.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Fui contratado este ano para trabalhar na ETPM. Cedo pude perceber o motivo pelo qual há tantas pessoas a queixarem-se disto. Nem tenho palavras. Não há palavras para descrever tanta hipocrisia e tanta escravidão. Na entrevista pintaram-me o mais belo dos cenários. Agora, a realidade é bem diferente. É trabalhar das nove da manhã às 7 da tarde. Com apenas uma hora para almoço e com milhares de funções administrativas para se fazer.

Anónimo disse...

Os colegas novos que se queixam do que se passa na ETPM, nem sequer sabem da missa pela metade. Haviam de lá ter estado em anos anteriores!!! Era ameaças por todos os lados. Agora, algumas das ameaças já se foram diluindo, como por exemplo as ameaças que vinham da senhora pseudo-psicóloga de serviço, que ameaçava os colegas por tudo e por nada. Já não está em condições de nos ameaçar muito. Está à espera de bebé e portanto, mais dia menos dia, há-de ter necessidade de faltar ao trabalho, nem que seja para ir às consultas. Pois é: mas ainda hei-de ter o privilégio de lhe poder dizer que não devia faltar ao trabalho, caso contrário, é DESPEDIDA. Pois estas eram as ameaças que nós ouviamos todos os dias. Fiquei em casa duas ou três vezes sem poder ir trabalhar, devido ao frio, quase que apanhei pneumonia, e qual não foi a minha surpresa quando ao chegar à Escola fui informada que se voltasse a faltar "há milhares de professores no desemprego". Pois é. Chegou a vez da senhora psicóloga ter de faltar por motivos legítimos. Mas já que falou tanto dos colegas devia era não faltar. Porque nós só faltámos quando precisámos por motivos legítimos. Nunca ninguém faltou só porque lhe apeteceu. Não havia necessidade de a Direcção da Escola e essa senhora nos andarem sempre a ameaçar. Lá chegará a hora deles. Tudo a seu tempo. Na ETPM, a escola de MIRAMAR é quem manda. E esta senhora é "comadre" da Direcção de Miramar. Pode ameaçar tudo e todos à vontade. Quero ver quem é que a ameaça agora a ela, quando for ás consultas. Como o mundo é "engraçado". Este ano o nosso "chefe" (à força) deve ter levado uns apertões valentes lá dos grandões do grupo GPS. As inúmeras e imensas queixas (inclusivé na Inspecção Geral da Educação, por parte de encarregados de Educação de alunos do 3º ano de TAI, do ano lectivo 2009/2010), deve estar a começar a surtir alguns efeitos. E tanto quanto sabemos há um Jornal que está a preparar um artigozinho bombástico sobre as maravilhas da ETPM. Oxalá. Que sejam breves com o tal artigo. Afinal, sempre há tubarões maiores que os Santa Rosa e os Calvete. Santa Rosa, quem é esse? NINGUÉM. Ele é que pensa que é alguém importante. Nos seus 15 anos de experiência profissional já devia ter aprendido que na hora da verdade, os peixes pequenos são comidos pelos grandes, são postos a andar e, usando a famosa expressão da senhora pesicóloga e do senhor chefe, ROLAM CABEÇAS.

Anónimo disse...

Os colegas novos que se queixam do que se passa na ETPM, nem sequer sabem da missa pela metade. Haviam de lá ter estado em anos anteriores!!! Era ameaças por todos os lados. Agora, algumas das ameaças já se foram diluindo, como por exemplo as ameaças que vinham da senhora pseudo-psicóloga de serviço, que ameaçava os colegas por tudo e por nada. Já não está em condições de nos ameaçar muito. Está à espera de bebé e portanto, mais dia menos dia, há-de ter necessidade de faltar ao trabalho, nem que seja para ir às consultas. Pois é: mas ainda hei-de ter o privilégio de lhe poder dizer que não devia faltar ao trabalho, caso contrário, é DESPEDIDA. Pois estas eram as ameaças que nós ouviamos todos os dias. Fiquei em casa duas ou três vezes sem poder ir trabalhar, devido ao frio, quase que apanhei pneumonia, e qual não foi a minha surpresa quando ao chegar à Escola fui informada que se voltasse a faltar "há milhares de professores no desemprego". Pois é. Chegou a vez da senhora psicóloga ter de faltar por motivos legítimos. Mas já que falou tanto dos colegas devia era não faltar. Porque nós só faltámos quando precisámos por motivos legítimos. Nunca ninguém faltou só porque lhe apeteceu. Não havia necessidade de a Direcção da Escola e essa senhora nos andarem sempre a ameaçar. Lá chegará a hora deles. Tudo a seu tempo. Na ETPM, a escola de MIRAMAR é quem manda. E esta senhora é "comadre" da Direcção de Miramar. Pode ameaçar tudo e todos à vontade. Quero ver quem é que a ameaça agora a ela, quando for ás consultas. Como o mundo é "engraçado". Este ano o nosso "chefe" (à força) deve ter levado uns apertões valentes lá dos grandões do grupo GPS. As inúmeras e imensas queixas (inclusivé na Inspecção Geral da Educação, por parte de encarregados de Educação de alunos do 3º ano de TAI, do ano lectivo 2009/2010), deve estar a começar a surtir alguns efeitos. E tanto quanto sabemos há um Jornal que está a preparar um artigozinho bombástico sobre as maravilhas da ETPM. Oxalá. Que sejam breves com o tal artigo. Afinal, sempre há tubarões maiores que os Santa Rosa e os Calvete. Santa Rosa, quem é esse? NINGUÉM. Ele é que pensa que é alguém importante. Nos seus 15 anos de experiência profissional já devia ter aprendido que na hora da verdade, os peixes pequenos são comidos pelos grandes, são postos a andar e, usando a famosa expressão da senhora pesicóloga e do senhor chefe, ROLAM CABEÇAS.

Andreia :) disse...

Ola professora Mónica :)
Eu saí da ETPM o ano passado 2009/10, a minha Prova de Aptidão Profissional foi prejudicada por causa da pseudo-psicologa e por outra "professora" que gosta de lhe andar a cheirar o c* (peço desculpa pela expressão mas é assim que as coisa se passam), essas senhoras, durante a reuneão de PAP, "pediram" (para ser sincera fizeram um grande granel) que o meu orientador de PAP baixasse a minha nota 2 valor, repito 2VALORES. Taditas, quando eu confrontei a minha orientadora educativa, que por acaso foi uma das 2, ficaram com o rabinho entre as pernas e foram pedir satisfações a outros professores (tentando saber com eu sabia tanta coisa a respeito das reuneões) na pseudo sala de professores... tenho pena que no meio de professores tão bons (uns que ainda lá estão outros que já abriram os olhos) haja tanta falsidade e tanta hipocrisia...
mas "olho por olho, dente por dente" esse dia esperado por tantos alunos e tantos professores ainda vai chegar..
beijoca grande para uma grande mulher, pois poucos teriam a coragem de fazer uma publicação destas.

Anónimo disse...

Eu concordo com a Andreia Venâncio. E acrescento outras informações que toda a gente sabe: essa senhora psicóloga (e mais a trupe que a acompanha para todo o lado e lhe lambe as botas), aproveita-se do facto de ter conhecimentos no Miramar e do facto de ser unha com carne com o Director e depois só prejudica os outros professores e também a nós alunos, ameaçando-nos a toda a hora. Essa senhora vive a ameaçar tudo e todos e não tem modos de falar connosco. É tudo na base da ameaça e só se serve da posição "superior" que o marido ocupa na escola. As aulas é só vermos filmes e documentários e escrever a matéria no caderno. Também nos escraviza com a quantidade ABSURDA de trabalhos que nos manda fazer. Há quem diga que ela não prepara as aulas em casa e que depois o modo que tem nde dar as aulas é fazendo-nos fazermos trabalhos para entregar e apresentar oralmente.

Andreia :) disse...

Vem sr.(a) anonimo nesse aspecto não é bem assim, pelo menos eu falo por mim. Sempre gostei da maneira que ela dava as aulas... Sim escreviamos muito, demasiado até, mas é uma maneira de interiorizarmos as coisas, Os decomentarios, esses vimos 2/3 ao longo do ano, e tambem um filme devido ao facto de termos ficado sem energia nas tomadas (estavamos a fazer trabalhos de grupo, trabalhos de grupo os preferidos da fera, e como nao havia energia fomos ver um filme, ganda looooool). A unica coisa má nas aulas dela é ela não tratar toda a gente da mesmo forma, haver filhos e enteados. Compreendo que, como todos os professores, tenha mais carinho por uns alunos do que por outros mas nunca deve fazer distinção, ela sempre o fez o que sempre gerou conflicto. Relativamente a preparar aulas ou não, eu penso que sim, porque sempre vi apontamentos escritos por ela e sublinhados, parto do principio que, sendo com a letra dela, tenha sido ela a escreve-los.

Anónimo disse...

Deveria haver uma forma de se fiscalizarem as PAPS, pois dependentemente de quem as orienta a nota pode ser aumentada ou diminuida. Ou estou a mentir??? É mentira que alguns professores (que pensama que são mais que os outros) baixam ou aumentam a nota dos alunos? É mentira???? Toda a gente sabe que há alunos medíocres que acabam a PAP com brutas notas e que há outros alunos que tiram notas baixas, tendo em conta as suas reais capacidades. Ou estou a mentir???? Essa senhora professora, teve uma formanda que até tinha testes adaptados, que até quase que escrevia com sua palavra seu erro, mas e a nota de PAP dela qual foi???? BOA. E porquê? Porque foi formanda dela. E no final, lá apareceu a família toda a entregar flores e outras prendas (por fora). Ah, pois. Ou é mentira???? É mentira que essa senhora prejudicou-nos muito??? É mentira que essa senhora discriminou-nos, sobretudo se nós nos atreviamos a enfrentá-la nas aulas?

Anónimo disse...

Este ano não há autocarro para nos levar da ETPM ao Parque Desportivo de Mafra, onde temos Educação Física!!!!!! Deixou de haver o autocarro da Escola. Contenção de despesas. Dahhh. Queremos ver quem é que vai aguentar a chuva e o frio do Inverno. É claro que ninguém nos avisou que ia deixar de haver autocarro escolar. Os promenores nunca nos contam. Decidem o que querem e nós temos de aceitar sem protestar. É a ETPM no seu melhor.

Anónimo disse...

Vamos a pé, pois faz bem à saúde. O Pavilhão de Mafra são só a 10 minutinhos a pé. Qual é o problema? É para esticarmos as pernas e apanhar-mos um ventinho na cara e uma chuvinha para nos referscar as ideias.

Anónimo disse...

Vamos a pé, pois faz bem à saúde. O Pavilhão de Mafra são só a 10 minutinhos a pé. Qual é o problema? É para esticarmos as pernas e apanhar-mos um ventinho na cara e uma chuvinha para nos referscar as ideias.

Anónimo disse...

Olha-me esta agora!!!!!

Já não bastava uma "lambe-botas", que ainda temos de gramar com mais outro. Este deve ter a mania!!!! Deve ter a mania que é bom. Lá por estar desde o ano passado aqui na ETPM, não quer dizer que não vá de barco um dia destes. E é mesquinho o tipo!!! Parece uma mulher: intriguista, pequenino, coscuvilheiro. Sape!!!!!

Anónimo disse...

Se era para se passar fome na CANTINA da ETPM, mais valia deixarem-nos a comer no NEM. Uma pessoa fica sempre esganada de fome. Sopa só nos metem uma conchinha mal servida; o prato é sempre mal cheio; a sobremesa quase nem se vê e é sempre a mesma. Mais vale ir comer ao Intermarché. É mais barato e ao menos não passamos fome. Ó vida!!!!! Que escola!!!!!!

Anónimo disse...

Na ETPM uma escola de exelencia é assim (ironia quando se diz escola de exelencia claro)... Inventaram uma peseuda-cantina para que?? que vergonha... mais valia continuarem com o NEM, a comida simplesmente é uma vergonha, desde comida fria, desde comida que nao corresponde á ementa que nos mostraram quando marcamos senha, desde a sopa ser pouca para cada pessoa, desde a salada quando nao ha que chegue ser uma miseria para quem quer comer. Depois é sempre a mesma coisa arroz rijo, pure de batata que tem um cheiro enfim, esparguete que parece de ha uma semana atras..Onde ja se viu salmao que parace cru com pure?? e Peixe-á-bras? I filetes que nem sao passadas em ovo e farinha e que sabem mal?! Tirando outras comidas... A serio isto é uma vergonha... simplesmente ha alunos que nao almoçam, têm a comida ha frente provam ou cheiram e devolvem a comida, o que é isto?? afinal os alunos têm ou nao de se alimentar?! Onde ja se viu a ementa dizer hamburguer e aparece almondegas?? e dizer douradinhos e aparece as filetes??!! Por amor de deus... tenham pena dos alunos que passam ali horas fechados e que nem ali almoçam em condiçoes numa escola que dizem ser de prestigio... nao ha ninguem que veja isto?? façam alguma coisa ou nao ha condiçoes para comer naquela escola... mais vale ir ao intermarche ou ao royal chicken e pelo mesmo preço das refeiçoes come-se bem melhor... Isto é uma vergonhaaaa!!

Anónimo disse...

O que realmente me dá que pensar é como é possível haver uma escola de EXCELÊNCIA a funcionar nestas lamentáveis condições. A ETPM, tão proclamada escola de excelência, só é de excelência da boca para fora. Agora andamos todos cheios de fome. Nunca se viu nada assim em escola nenhuma. Há alguém a meter dinheiro ao bolso, só pode. É que é tudo mau: a comida e a quantidade que nos põem no prato. E ainda andam os lambe botas a engraxar o Director e a dizer-lhe que é muito bom ter cantina, que os alunos estão todos a gostar, que os pais estão satisfeitos. Que bandidagem!!! Não é nada bom ter cantina, porque não houve uma melhoria: pelo contrário, baixou TUDO: a comida e a quantidade que nos servem no prato.

Anónimo disse...

Pois bem, nem sei por onde começar... Esta peseudo-escola, sim porque isto nem uma escola é, tem tanto para falar.
Mas vou é falar do assunto que realmente interessa, a ALIMENTAÇÃO de toda a escola. como refere a pessoa a 2 comentários acima, inventaram uma peseudo-cantina para esta espelunca, pois bem, peseudo mesmo, desde quando é que uma alimentaçao para pessoas que passam o dia todo a trabalhar, sejam eles professores ou alunos, pode ser assim??? adorava que me explicassem, nao consigo mesmo entender, é que nem falo em termos de quantidade, mas sim de QUALIDADE, mas uma coisa é verdade, como se alguma vez nesta escola foçe possivel haver qualidade.
O melhor de tudo é que só os lambe botas do director conseguem gostar da comida, os unicos mesmo, sinceramente, abram todos os olhos.
Eu e muitas mais pessoas, quando refiro a palavras pessoas estou a falar pessoas civilizadas, com educação e que sabem respeitar, e nao gentinha que só sabe fazer mexericos e que só elas é que sao boas, se se olhassem ao espelho, minhas amigas, pois bem, eu e muitas mais pessoas só queremos que tudo isto acabe porque estar num estabelecimento assim, nao dá mesmo.
Bahhhhhhhhhhhhhhhhhhh
por vezes só me apeteçe mandar esta gentinha de m**** para um sitio que eu cá sei.
que VERGONHAAAAAAAA.
Escola Técnica e Profissional de MENTIROSOS

Anónimo disse...

pois bem a colega ou o colega que acima escreveu tem toda a razao... isto é uma autentica vergonha e uma escola de mexericos e que so quem sabe dar graxa ao director é que se safa... afinal a escola é gerida por um ou por tres pessoas?? que duas delas pensam que sao directores e que mandam em toda a gente?!!... alias agora ha uma nova novidade, as refeiçoes sao pagas é isso mesmo por incrivel que pareca as REFEIÇOES SAO PAGAS UAAAAAUUU... pois é e agora quem pode reclamar da refeiçao?? ninguem, porque nao pagamos é de borla, a escola anda mesmo a evoluir ahahah mas so em certas situações... porque a comida que nao tem qualidade continua claro igual, nao da para aguentar mais nesta escola, onde algume faz alguma coisa e corre aos ouvidos de toda gente, nao têm vida propria???!! meus amigos e amigas preocupem-se mais com as vossas vidas do que lixar a vida aos alunos e aos professores.. afinal estamos numa escola ou numa prisao? parace-me a mim e a muita gente que é uma prisao, este pesadelo tem de acabar senao damos todos em malucos!

Anónimo disse...

ahhh e quando digo que sao pagas nao é pelos alunos nem professores... é pela escolaa

Anónimo disse...

ahhh e quando digo que sao pagas nao é pelos alunos nem professores... é pela escolaa

Anónimo disse...

ahhh e quando digo que sao pagas nao é pelos alunos nem professores... é pela escolaa

Anónimo disse...

colega, escola ou prisao??? Entao e o grande lema "SOMOS UMA FAMILIA"!!! Nao sei se a familia dos lambe botas é assim, mas a minha nao, na minha familia respeitamos e acima de tudo somos uns para os outros, e eles??? eu respondo, se a unica coisa que sabem fazer é criticar os outros para se sentirem superiores, oh meus queridos colegas, vocês que sao tao formados nao sabem o conceito de familia, mau mau.

Anónimo disse...

caro/a colega acha mesmo que eles sabem o conceito de familia??! esses colegas nao sabem sequer respeitar os colegas, e agora quando o pequeno da nossa colega nascer como vai ser? ohhh a escola vai deixar de ter uma das directoras que lixa os alunos e lixa-nos a nós professores, aí vamos todos poder respirar de alivio e andar sem medos, aprendam a respeitar e a aceitar as diferenças dos outros porque um dia o feitiço vira-se contra o feitiçeiro.

Anónimo disse...

DEO GRATIAS (graças a Deus), já dizia um professor que tive há muitos anos. Deo gratias, que já há pessoas que vão abrindo os olhos para tudo o que de mal se passa na grande família da ETPM. É preciso reivindicar. É preciso não ter medo de falar. É preciso não ter medo de dizer as verdades. E, infelizmente, ainda há muitas verdades por dizer. Infelizmente, as pessoas (professores, alunos e funcionários) ainda têm medo de sofrer as represálias na pele. Os professores e os têm medo de ser despedidos. Os alunos têm medo de verem baixadas as notas e de os ameaçarem que não lhes arranjam vagas no estágio. E, normalmente, a pessoa que ameaça os alunos de que não lhes vai arranjar vagas nos estágios, nem sequer tem poder de decisão sobre isso, porque nem se enxerga. Não é essa pessoa que tem o poder de arranjar vagas nos estágios, mas sim os Coordenadores de Curso. Essa pessoa ameaça-nos, dizendo que não nos vai arranjar um lugar numa creche ou num infantário quando terminarmos o Curso, mas quem é que ela pensa que é? Essa pessoa começa a falar de taxa de empregabilidade e diz-nos que arranjar um emprego depende directamente dela; depende do facto de ela entregar o nosso currículo. Ninguém vê estas coisas? Ninguém lhe cala a boca???

Anónimo disse...

Hoje em dia os Cursos de Psicologia (tirados em certa Universidades!!!) servem apenas para aprender multifacetadas técnicas de manipulação e coacção. Muitos beijinhos e abraços que se dão aos alunos. Diz-se-lhes muitas vezes as expressões "minha querida" e "meu querido" e, deste modo, "com papas e bolos se enganam os tolos". Os alunos vão ficando calados. Vão indo nas cantigas. Vão permitindo tudo e mais alguma coisa. Convidam-se os alunos para jantar, mas não com a boa vontade de estabelecer uma sadia camaradagem, mas tão-somente para lhes poder sacar informação: para lhes sacar informação dos outros professores, dos namoricos dos colegas e dos Coordenadores de Curso. E depois usa-se essa informação contra tudo e contra todos. Entra-se na sala de professores e dizem "BOM DIA", mas assim que se vira as costas, a sua língua cheia de fel começa logo a disparar e a destilar veneno por todos os lados. Manipula-se os alunos a tal ponto; faz-se-lhes tamanha lavagem cerebral; enrodilha-se-lhes tanto a credulidade, que eles chegam a virar-se contra os professores que lhes querem bem de verdade e lhes desejam o melhor. Cursos de Psicologia!! Da treta. Cursos da PIDE. De extracção de informação. De pedagogia do ser-se bufo e de não se ser capaz de ficar do lado de quem tem razão (se quem a tiver estiver do lado mais "fraco"). Não se toma o partido dos colegas escravizados e humilhados: toma-se o partido do chefe. O chefe tem sempre razão. O chefe manda. O chefe pode. Os lacaios do chefe idem. Os lacaios do chefe são os melhores professores à face da terra (podem andar a dar disciplinas para as quais não têm sequer habilitação própria, mas isso não interessa para nada). É como no tempo dos reis: herda-se o trono por causa dos laços de sangue: de pais para filhos (neste caso, de marido para mulher). E quanto mais maldades se fizerem aos colegas, tanto melhor. Um dia, um colega disse-me uma coisa que me deixou muito a pensar: disse-me que certas pessoas são tão mesquinhas e tão pequeninas e que têm um tal complexo de inferioridade e tamanhos defeitos, que, para evitar que as outras pessoas reparem na sua pequenez, desatam a apontar-lhes defeitos. Lá diz o velho ditado: "Chama-lhos; antes que to chamem", ou seja, antes que os outros vejam e te apontem os teus defeitos; aponta tu os dos outros. Nos tempos de crise que se vivem, certas pessoas, sabendo que são tão NADA, tão mesquinhas, tão pequenas, tão más, agarram-se como carrapatos aos tachos que encontram; o problema é que envenenam a comida de todo o tacho.

Anónimo disse...

OBRIGAM-NOS a comer na cantina. Temos direito a subsídio de alimentação e o mesmo em vez de nos ser dado em dinheiro para que possamos ir comer comida de qualidade onde quisermos, é-nos dado em senhas de almoço para irmos comer à cantina.Ou seja: obrigam-nos a comer aquela porcaria e privam-nos do dinheiro do subsídio a que teríamos direito. Eu até concordo que nos possam dar a comida em vez do dinheiro, mas com a condição de a comida ser para gente e não aquela droga que nos põem à frente.

Anónimo disse...

Concordo. É mesmo verdade: temos DIREITO a subsídio de alimentação. O subsídio de alimentação pode-nos ser dado de duas maneiras: ou em dinheiro, ou em refeição propriamente dita. Até aqui tudo bem. Se não nos dão o dinheiro, dão-nos a refeição. Tudo normal até aqui. O problema surge quando ao nos darem a refeição, nos põem à frente comida como a que nos põem. Pouca comida e sem qualidade. O que é que acontece? A ETPM poupa dinheiro duas vezes: poupa dinheiro porque não nos paga o subsídio de alimentação e poupa dinheiro porque a comida que nos dá é uma lástima e sai-lhe, por isso, muito BARATA. Os prejudicados somos nós: nem recebemos subsídio de refeição, nem comemos nada de jeito na cantina da escola, vendo-nos OBRIGADOS a ir "complementar" o almoço fora da escola. Temos de gastar dinheiro para podermos comer num sítio onde a comida seja comestível e de mais qualidade (e quantidade). É mais um dos belos negócios do grupo GPS no seu melhor: poupar no essencial; poupar com os gastos LEGÌTIMOS que abrangem os direitos dos seus funcionários. Não se lhes paga em dinheiro o subsídio de refeição, nem tão pouco se lhes dá uma refeição condigna. E assim poupa-se muito euro. E, pouco barulho, biquinho calado, sempre a eterna ameaça: há muitos professores no desemprego. Será que nem a ideia da maternidade acalma certas Directoras? Será que nunca mudam, nem só um bocadinho? Ou as Directoras esquecem-se de que elas também são substituíveis? Esquecem-se de que o grupo GPS não vai gostar nada de lhes pagar o subsídio de maternidade? Qual é a necessidade de se ser assim? QUERO O MEU SUBSÍDIO DE REFEIÇÃO, para poder comer comida decente onde e quando me apetecer.

Anónimo disse...

tão mas tão farto disto, nao dá para suportar mais isto!!!!!
farto de gentinha falsa que só sabe dizer mal das pessoas nas costas. o pior é que essas duas levam uma colega fantástica por um mau caminho, a minha colega diana santos é uma pessoas maravilhosa e as outras duas estão a leva-la por um mau caminho.... espero que abras dos olhos.
sou teu amigo, acredita :)

Anónimo disse...

Para a Diana abrir os olhos, precisava de não ter medo das outras duas anormais. E ela tem medo. Por "imaturidade", por receio de ser despedida, por vários motivos. A Diana é boa rapariga. Também gosto dela. Mas devo confessar que a companhia das VÍBORAS a estraga e, por vezes, a aparvalha. A Diana já foi muito melhor do que aquilo que é agora. Mas as todas poderosas estão-lhe a fazer uma bruta de uma lavagem cerebral. Nunca mais chega a hora de a gaja ir parir, pá. Está toda a gente FARTA dela. Um beijinho para a minha querida Diana. Diana, não tenhas medo, pá.

Anónimo disse...

Há na ETPM uma pessoa que se borra de medo da Directora. E por causa desse medo, faz-lhe TODAS as vontades e obedece a todas as suas ordens. Até me dá vontade de rir e até tenho um certo gozo ao analisar essa situação, porque bem vistas as coisas, essa pessoa que se borra de medo da Directora, não tem motivos para lhe ter medo, nem lhe devia fazer as vontades. Essa pessoa devia pensar que é livre, autónoma, que até tem muitos mais anos de experiência profissional, que até já tem uma certa idade, que até nem devia admitir que uma pirralhazeca lhe faltasse ao respeito de uma forma tão descarada. Mas como essa pessoa é uma choné de primeira, como é uma influenciável da treta, até é bem feita que seja pisada pela víbroa venenosa, que é para ver se aprende a dizer-lhe "NÃO".

Shadow disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

queria ver a "Directora" a ler isto para ver o que o pessoal pensa dela.

ouvi dizer que ha um rapaz que ta a fazer uma caixa interactiva que fala da escola e dos prof e tudo mais. era bacano ele meter la isto tudo... podia ser que os caloiros n cometecem o erro de vir para esta escola...

Anónimo disse...

A "Directora" vem espreitar este blog todos os dias. Acreditem. E como não faz a mais pequena ideia de quem aqui escreve, põe-se a disparar veneno em todas as direcções, que é para ver se alguém se descai a acusar alguém que aqui escreva. Só uma coisinha: não é a PRIMEIRA vez que uma pessoa vai dar à luz neste mundo. Não é a primeira vez que há alguém à espera de um filho. Portanto, mesmo compreendendo a felicidade dela, já chega de nos entupir os ouvidos TODOS os dias com as historietas dela. Eu também tenho filhos. Milhões de pessoas têm filhos e não é por isso que só falam disso. E além do mais, alegra-se com as nossa alegrias pessoas que nos amam. Pessoas que não nos amam ficam completamente indiferentes às nossas alegrias. Ou a menina ainda não pensou nisso? Pensava que era só fazer-nos a vida num inferno e que bastava estar grávida, que nos esqueciamos de tudo o que nos tem feito passar???? Pensava que a nossa memória era assim tão curta!!!!!! Ora: enxergue-se. Ó amiguinha, partilhe a sua felicidade com quem a ama. Apenas. Deixe-nos em paz com as historietas da sua gravidez.

Anónimo disse...

eheheh...este blog está muito bom mónica,ainda vou fazer um livro com todos estes comentários e alguns podres que ainda estão por se descobrir...tudo a seu tempo, mas akredita que afinal essa professoreca nao é assim tão profissional quanto isso! E sim ela vem aki TODOS os dias... abraço

Anónimo disse...

Não só vem aqui TODOS os dias, como se rói e consome por tentar saber quem aqui deixa os seus legítimos comentários. Como é que eu sei isso? Ora, porque ela vai fazendo as suas ameaças do costume. A amiguinha (é assim que ela trata as alunas, numa tentativa de as "comprar"), ainda não se mentalizou que não tem AMIGOS na ETPM, pura e simplesmente porque ela não conhece o verdadeiro significado dessa tão nobre palavra. O facto de algumas pessoas (cada vez menos, diga-se de passagem) lhe lamberem as botas, não tem a ver com amizade, mas tão simplesmente com medo de represálias (porque infelizmente ela já provou muitas vezes aquilo que é capaz de fazer e o tão baixo que consegue ir). Tantas vezes a cantarinha vai à fonte, que um dia lá fica a asa; que é como quem diz: tantas maldades há-de fazer, que um dia alguém lhe há-de fazer a folha a ela. Cá se fazem, cá se pagam. Como ela costuma dizer tão amiúde: há muitos professores no desemprego.

Anónimo disse...

Será que ela nunca se manca? Será que nunca mais se enxerga??? Porque é que não basa da ETPM? Eu, se fosse a ela, já me tinha posto na alheta. Eu, sabendo que ninguém gostava de mim, e que as pessoas só falavam comigo por conveniência, já tinha ido à minha vida. Se ela continua na ETPM é porque não tem mais lado nenhum onde ir bater à porta. Onde é que ela tem mais cunhas??? Só mesmo aqui na ETPM. Onde é que ela conseguia ser professora, sem ser aqui na ETPM??? Qual seria outra escola que a aguentaria?? No ensino Público, os colegas já lhe tinham dado nas fuças. Os alunos, é melhor nem falar o que já lhe teriam feito. Agora que começaram as fichas prévias de PAPS, a senhora já se começou a esticar. Bem que tenta dizer-nos que é para nosso bem, bem que tenta fazer-nos uma lavagem ao cérebro. Mas eu já a conheço de muitos carnavais. É só para nos humilhar e para se engrandecer a ela. Ela é que é a boa e nós não prestamos pra nada. Os projectos que nós fazemos são MUITO SIMPLES, diz a nossa amiguinha. Pois: com as ajudas que a escola nos dá, até são BONS DEMAIS. Com os materiais que a escola nos disponibiliza até fazemos mais do que a nossa obrigação. Se não fosse o stor Cléon eu queria ver o desastre que isto era. Se não fosse o nosso grande coordenador de Curso eu queria ver o que é que saí das PAPS: NADA de jeito. Essa nossa amiguinha está bem é para TAI. Ela que se entenda com o Curso de TAI e que nos deixe em paz. Ela é que precisava de um bom psicólogo. Os alunos que andam em acompanhamento com ela, coitados, tenho pena deles. E ela devia ter vergonha na cara de contar o que conversa com esses alunos. Não devia contar TUDO a toda a gente. Será que ela nunca ouviu falar em segredo profissional??? Quem é que a manda expor os segredos que os alunos lhe dizem nas consultas de acompanhamento???? Dahhhhhhh.

Anónimo disse...

É triste quando nas pessoas tudo é hipocrisia e maldade, e quando elas nos decepcionam a toda a hora e em cada jesto que façam. A nossa amiguinha que tenha cuidado com o veneno que destila. Não há pessoas insubstituíveis. Ela, que diz isso a toda a hora, deveria levar isso a sério. Pobre diaba. Pobre coitada. Impõe-se pela força da maldade. Querem exemplos da hipocrisia dela? Aqui vai (apenas) um: uma certa professora, que já deu aulas na ETPM, foi à ETPM ver as PAPS dos antigos alunos. Entrou na escola e dirigiu-se aos antigos alunos. A Directora quando a viu, abraçou-a, deu-lhe os parabéns, disse-lhe que estava radiante por a voltar a ver e blá blá blá blá. Quando a antiga professora da ETPM saiu de ao pé da Directora, começou a má língua: "esta era maluca", "esta não tinha a mínima noção", "esta, coitada, nem se manca" e coisas piores, que nem me atrevo a repetir. Querem mais um exemplo? Um dia, na sala dos professores, a presada Directora, fartou-se de chamar "sonsa" à professora Diana e os alunos ouviram e ficaram boquiabertos. Querm mais um exemplo? A presada e brilhante Directora diz à boca cheia que ELA é a ÚNICA que trabalha nesta escola. TUDO passa por ela. Ela coordena tudo. Nenhum peido pode ser dado sem o seu aval. Mas a realidade é que é precisamente ela que dá cabo de tudo à sua passagem. Porque é que ela ainda não se foi embora de vez? Do tipo "E tudo o vento levou". Porquê é que ela não desaparece e desampara a loja??

Anónimo disse...

Há muito tempo que não vinha espreitar aqui o blog da Mo e eis que, de repente, alguém me diz para o vir espreitar. Fiquei sem palavras. Isto está uma bomba. Infelizmente, é a realidade retratada a fotocópia a cores. Será que é desta que todas as pessoas começam a denunciar o que se passa? A ver vamos.

Anónimo disse...

Pus-me aqui a pensar com os meus botões e eis do que me lembrei: certa pessoa da ETPM passa a vida a telefonar aos pais a dizer-lhes "Liguem a televisão, a ETPM vai aparecer", "Comprem o Jornal a ETPM vai aparecer", "Comprem o Carrilhão a ETPM vai aparecer", Sim senhor. Dá conta aos pais de tudo o que se passa na ETPM. Se a ETPM participa nalguma actividade, lá telefona essa pessoa aos pais a avisá-los. Pois bem. Porque é que essa mesma pessoa não diz aos pais a existência deste bloguezinho maravilhoso sobre a ETPM? Hum, isso seria o máximo. Estou a ver a cara dos senhores. Um dia, ainda me dá uma coisinha na cabeça e dou uma dica aos paizinhos da dita pessoa para que venham aqui espreitar. Um passarinho apitou-me aos ouvidos que, se calhar, até já sabem da existência deste blog. Mudando ligeiramente de assunto: então, esse quadro interactivo sai ou não sai? Outro passarinho apitou-me que parabenizam a dita pelo seu estado de graça e que nas costas se fartam de a gozar. Hi, hi, hi. Cada um tem aquilo que merece. As pernoquitas tronco de árvore estão dignas de se ver. É assim tipo uma versão ampliada da miss piggy. É um fartote de rir. Quando se entra na sala de professores, e ela não está, é mesmo uma comédia. O gozo que ela faz e fazia a toda a gente, é o gozo que está agora a receber. "Ai, esta não toma banho"; "Aquela apanhou piolhos na creche", "esta já não sabe a rodagem que tem", "esta tem as unhas mais sujas que o carvão". Pois é: e agora, senhora pernas grossas? Já ouviu falar do livro "Jaime Bunda"? Eh, eh, eh. É uma bunda digna de se ver. Leia-o a ver se aprende qualquer coisa. A Cinderela deve acordar para a realidade. Cuidado com os presentes envenenados que as pessoas lhe dão. E com os que dá às pessoas. A única diferença é que quando voc~e dá um presente envenenado, toda a gente sabe que é envenenado. Mas quando recebe um presente envenenado, pode não se aperceber, pois vive rodeada do mundo que criou: um mundo de hipocrisia e conveniência.

Anónimo disse...

Estou estupefacta com todos os relatos que neste blog acabei de ler.Não imaginava o clima de terror que pelas escolas do grupo GPS se constacta. Mas acreditem que escolas públicas há que nada deixam a dever ao que li relatado.
E qto a directores, deixem-me que vos diga.A personagem que no meu agrupamento "governa", tem tanto ou mais de ditadura do que os relatos aqui expressos. Deixem-me porém desabafar um pormenor. Sou mãe e se quiz que meus filhos aprendessem algo, inscrevi-os este ano, no centro do país, numa escola do grupo GPS, retirando-os da escola onde lecciono. E deixem-me dizê-lo, estou super satisfeita.
desde o interesse que demonstram pelas matérias escolares , até ao tempo que desde agora dedicam ao estudo (coisa que nunca vira fazer), até ao próprio comportamento dos jovens, a viragem foi de 180º. Não ponho em causa ou duvido sequer de tudo qto li, mas queria apenas alertar,vulgo esclarecer que todos as vergonhosos relatos feitos são no mínimo iguais aos vividos num agrupamento do centro,onde todos são insuficientemente bons professores e ai daquele que ousar desdizer ou contrariar o "dito cujo".O medo tb aqui impera e a sujeição dos profs às directrizes descontextuadas ou quase virtuais emanadas do gabinete (local restrito onde só alguns entram)é passível de ser comprovada por qualquer um. assim sendo, alegrem-se pois porque não são só os estabelecimentos privados que funcionam na base do terror, dos sumários assinados para inglês ver, das viagens sem sentido das criancinhas do curso de educação de infância que não sabem escrever o seu nome mas...altas notas obtêm no final de seus cursos. desculpem o tempo tomado mas não podia deixar de referir que um passo pequeno dista entre públicos e privados, mas os resultados, pelo menos por cá são bem distintos.

Anónimo disse...

Olá a todos.

Também eu sou mãe e estou muito descontente com o Curso de Apoio à Infância, porque é uma escravatura dos nossos filhos. Desde que a minha filha anda na Escola ETPM que passam-se coisas que nem se podem descrever. Eles contam com a ignorância da gente por só termos a 4ª classe, mas a gente não é parvos nenhuns. A gente bem sabe o que se passa na Escola, pois contam com os miúdos para fazer a publicidade à escola. São os miúdos que fazem todo o tipo de coisas e de actividades e que usam o seu tempo depois das aulas, que se esfolam para a escola levar os louros e aparecer nos jornais e nas revistas. Mas os garotos não têem direito a nada, nem a um lanche de cosolo, para enganar a fome, depois das tantas horas que lá ficam enfiados em actividades que não são da matéria das disciplinas. No ano passado no Oeste Infantil foi uma pouca vergonha: a miúda chegou-me a casa tarde a a más horas, vinha-me toda suja de tintas e esganada de fome. Mas que escola é esta, que nos leva os miúdos OBRIGADOS aos fins de semana e nem uma sandes lhes dá para matarem a fome? Eles dão a desculpa que não os levam obrigados, mas isso é muito bonito de se diser, mas na prática a coisa não funciona assim: os miúdos que não forem, são logo marcados pela dita Directora, que toda a gente reclama dela.

Anónimo disse...

Pela gravidade do que já foi escrito e pelo seu caracter difamatório, todos os conteudos deste blog foram entregues às autoridades pelo que todos os "IP" e "Mac Adress" irão ser identificados sendo levantado competente processo judicial. Neste momento é não sensato escrever neste blog. PJ

Andreia :) disse...

bem lá venho eu meter o bedelho again :P
cara mãe nós não somos (eramos, no meu caso) obrigados... bem que nos diziam só vai quem quer, depois acrescentavam aquela frase em parenteses (mas conta para nota) logo viamo-nos obrigados a ir pois sempre era uma ajuda para amentar as notas... mas pensando bem não era assim para todos pois só os filhos tinha a vantagem de ver as suas notas aumentadas os enteados continuavam com as notas mais baixas que os xô pssores podiam dar
beijoquita Moniquita :P

Anónimo disse...

segundo a constituição da republica Portuguesa...
Artigo 27.º
Direito à liberdade e à segurança
1. Todos têm direito à liberdade e à segurança.

2. Ninguém pode ser total ou parcialmente privado da liberdade, a não ser em consequência de sentença judicial condenatória pela prática de acto punido por lei com pena de prisão ou de aplicação judicial de medida de segurança.

3. Exceptua-se deste princípio a privação da liberdade, pelo tempo e nas condições que a lei determinar, nos casos seguintes:

a) Detenção em flagrante delito;
b) Detenção ou prisão preventiva por fortes indícios de prática de crime doloso a que corresponda pena de prisão cujo limite máximo seja superior a três anos;
c) Prisão, detenção ou outra medida coactiva sujeita a controlo judicial, de pessoa que tenha penetrado ou permaneça irregularmente no território nacional ou contra a qual esteja em curso processo de extradição ou de expulsão;
d) Prisão disciplinar imposta a militares, com garantia de recurso para o tribunal competente;
e) Sujeição de um menor a medidas de protecção, assistência ou educação em estabelecimento adequado, decretadas pelo tribunal judicial competente;
f) Detenção por decisão judicial em virtude de desobediência a decisão tomada por um tribunal ou para assegurar a comparência perante autoridade judiciária competente;
g) Detenção de suspeitos, para efeitos de identificação, nos casos e pelo tempo estritamente necessários;
h) Internamento de portador de anomalia psíquica em estabelecimento terapêutico adequado, decretado ou confirmado por autoridade judicial competente.

4. Toda a pessoa privada da liberdade deve ser informada imediatamente e de forma compreensível das razões da sua prisão ou detenção e dos seus direitos.
5. A privação da liberdade contra o disposto na Constituição e na lei constitui o Estado no dever de indemnizar o lesado nos termos que a lei estabelecer.

será que conhecem este conceito?
nao m parece... enfim...

Anónimo disse...

Existe uma grande confusão, por parte dos utentes que utilizam este "blog" sobre liberdade e difamação ..... fazer "copy paste" de um artigo da constituição pode levar a interpretações erradas sobre determinadas leis, ao menos tenham a honestidade de informar convenientemente que quem faz uso abusivo das palavras poderá estar a incorrer num crime.

Anónimo disse...

Agora a PJ também já escreve em blogs?! A PJ tem mais com que se preocupar do que com um blog com opiniões e comentários... Estavam bem lixados com todos os blogs que se encontram aí pela Net...

Anónimo disse...

Ui. Temos de nos calar? Regredimos a antes do 25 de Abril? Vivemos em ditadura?

Anónimo disse...

Querem calar-nos?

Andreia :) disse...

bem eu na minha opinião preferia "estar a incorrer num crime" do que ser como certos e determinados professores ;)
mas foi bom tê-los como professores pois querendo eu ser educadora/prof. de 1º ciclo já sei que erros não posso cometer com os meus (futuros) alunos. obrigada pelo (mau) exemplo senhores pseudo-professores (nem todos foram assim claro, consegui tirar alguns bons exemplos)

Anónimo disse...

Quantos CARGOS pode acumular um MESMO professor?????? Dois? Três? Quatro? Cinco? Seis?

Anónimo disse...

no caso da directora todos.

a exposição de halloween é já amanha. a turma que der a volta a directora ganha.

Anónimo disse...

É preciso disfarces? Ou cada um pode vestir a sua pele?

Anónimo disse...

Continuem a escrever aqui, continuem, e depois logo vão ver o que acontece... Não viram que a PJ já anda no terreno? Cuidado. Muito cuidadinho. Nada de se esticarem nos comentários. Olhem a ameaça que foi feita lá acima num comentário!!!!! Cuidado. Muito cuidadinho. Bico calado. Xiuuuuu. Pouco barulho. (E eu a pensar que a PJ estava ocupada a tratar de assuntos relacionados com pedofilia, tráfico de droga, homicídios, violações, crimes fiscais, apito dourado, casa pia, Maddie, corrupção, lavagem de dinheiro; mas afinal enganei-me: anda a tratar dos assuntos deste blog. São muito mais importantes e prioritários para o bem estar da população. Tratam-se os assuntos por ordem de importância: primeiro os blogs e depois o resto. Cada macaco no seu galho. Primeiro, as pessoas importantes e depois o resto da população. Ups. Será que este comentário passa no "lápis azul"?). Ao estado que este país chegou!!! Com papas e bolos se enganam os tolos. No Estado Novo dava jeito as pessoas serem iletradas, porque quando menos letradas elas fossem, menos interferiam na vida e nas decisões políticas. Quanto menos escolaridade as pessoas tivessem, menos poder argumentativo tinham. Bastava serem ameaçadas com a "bófia", que se borravam de medo. Não tendo plena consciência dos seus reais DIREITOS, calavam-se a tudo. Tinham medo de perder o emprego e, pior que tudo, tinham medo de ir parar aos calabouços de uma qualquer prisão. Os tempos mudaram e, com eles, creio que a esperança também. Creio na nossa JUSTIÇA. Creio numa sociedade de DIREITO. Creio no bom trabalho da nossa PJ, que está entre uma das melhores unidades de investigação do MUNDO.

Anónimo disse...

E para dizer que já verifiquei o IP do que se diz P.J. e não é, quanto ao mac adress não é necessário. Dizer que todas as pessoas têm livre direito de falar o que querem, é para isto que existem os blogs. Como já foi dito aqui e muito bem dito a P.J. tem muito mais o que se preocupar. Os problemas expostos aqui infelizmente são uma realidade do nosso país. Por favor a ditadura já passou, escrevam o que quiserem. Assinado Hacker T. Viva la Revolución!

Anónimo disse...

As escolas com muitos computadores para se poder trabalhar são as melhores. Não há como ter as melhores condições para se poder trabalhar com excelência. Não há como ter uma Biblioteca aberta, com muitos livros para se poder consultar e para se poder fazer trabalhos finais de Curso. Não há como ter um bar com comida variada e saudável para quem trabalha um dia inteiro, mesmo para além do seu horário laboral. Não há como ter um número suficiente de funcionários para nos ajudar no exercício das nossas funções. São estas coisas que fazem uma escola de excelência.

Anónimo disse...

Santa ignorância, e ao mesmo tempo consciencia pesada, PJ é apenas e só apenas e não mais do que Paulo Jorge ou Paulo João ou Patricia Joaquim ou etc. ..... expectacular o que vai na pequenina cabeça destas pessoas Ah ah ah ah ah ah ah ah continuem que vão longe, mas um pequeno conselho não se deixem levar pela Vossa ira .... oa actos ficam sempre para quem os pratica.

Anónimo disse...

Os bloqueios de que padece a sociedade portuguesa são herança secular da vigilância, repressão e sufocação de ideias proibidas. Com uma história longa repleta de Inquisições, listagens de obras proibidas, censura, auto-censura e desprezo pelo que se desconhece, muitos portugueses são, por natureza do meio, avessos à mudança das mentalidades, hostis ao incómodo causado pela responsabilidade nascida da auto-determinação, consensualistas e desconfiados, fugidios e precários na arte de argumentar. Não se deve ter medo de se dizer o que se pensa e, sobretudo, o que se sente na pele.

Anónimo disse...

Muito se fala aqui dos prof's e do director e supostos lacaios, e nao se fala do que se passa nas aulas, para os mais desatentos aqui vai;
-profs que adormecem em aulas;
-profs que se metem na vida privada dos alunos, perguntado a terceiros;
-profs que com muita moral vao colocando os amigos a dar aulas na escola;
-profs que como n gostam de outros metem-se nos assuntos da turma só pra revoltar os alunos contra quem n gostam;
-alunos que dormem nas aulas todos os dias e ninguém faz nada para impedir isso;
-alunos que passam o dia a jogar pc ver filmes inclusive pornográficos e ninguém tem a coragem de agir;
-alunos que passam aulas em sites de prostituição e de favores sexuais e ninguém repara;
-alunos que nos wcs da escola vão praticando actos sexuais;
-alunos que se envolvem com profs
-alunos e pais que pagam para passarem de ano ou terminarem o curso;
-prof's que ajudam os alunos em teste de recuperaçao e em exames ganhando algo em troca
etc etc etc

Anónimo disse...

Tudo bem que pode haver:

-profs que como n gostam de outros metem-se nos assuntos da turma só pra revoltar os alunos contra quem n gostam;
-alunos que passam o dia a jogar pc;
-profs que se metem na vida privada dos alunos, perguntado a terceiros;

AGORA o resto que diz acho
QUE é UM VERDADEIRO EXAGERO!!!

Anónimo disse...

Não, eu tenho conhecimento que não é nenhum exagero, subscrevo tudo o que está escrito, é só a verdade, e na ETPM a verdade por vezes é dolorosa de ouvir.

Anónimo disse...

a verdade é que a ETPM é uma cambada de aldraboes, xulos e mentirosos.
primeiro dizem que as refeiçôe sao pagas e o transporte tambem. passado 1 mes vem dizernos que afinal ja nao podem pagar aquilo que prometeram que pagariam. ate acredito que a culpa nao tenha sido em parte da escola mas a verdade é que acontecimentos destes so aconteçem na etpm.

Anónimo disse...

Cada comentário, mais ignorante que o outro.
Existe alguém que diz: Os professores "DEIXAM" ou as coisas "ACONTECEM DE TAL FORMA", um facto é que nunca ouvi falar em sexo no wc.
Mas se alguém viu, não vou contrariar.

Último comentário, sobre as refeições e transportes. Aquilo era uma ajuda, visto que foi curtado ajuda e que só ficou uma escola com ajuda, mas se não tens €€€ vai trabalhar, só criticam.

Se a ETPM É UMA MERDA MUDEM-SE DE ESCOLA. Pode ter muitos defeitos, mas lá no fundo estão a dar futuro embora o que se faz nas aulas é 25% ou nem isso.

Anónimo disse...

lol o maior problema é a comida ser muito pouca, quantas e quantas vezes os miudos comem uma misera comida na "refeitorio" que tem uma senhora que ja devia tar reformada desde a epóca do D. Afonso Henrriques a servir irem comer doces e hambugueres de micro ondas pq ficam com fome. isto n tem sentido nenhum!

- prof's que adormecem na escola é tanga
- amigos de prof's é verdade
isso de virar os alunos uns contra os outros tambem fazem e nao é pouco

- alunos a dormir já havia no tempo em que os nossos pais andam na escola por isso n têm que comentar

- alunos a jogar e ver filmes?? entao e os prof's que fazem o mesmo

- alunos como os de TEAC que passam mais tempo fora da sala que na aula ja ninguem fala!

- sites porno já não é novidade nenhuma pq ja os miudos do 5º ano fazem o mesmo

- sexo nas casas de banho tbm n interessa mt até pq cada um tem a sua maneira de ocupar o tempo que é obrigado a passar naquela treta de escola

- alunos cm os prof's isso ja e treta

- esses prof's que ajudam são uma das razoes que a escola formar bons técnicos e tambem deixar passar alunos de m****

- e por fim queria ver quando e que se lembram de falar do novo "excandalo" que é o agrupamento GPS ter despedido todos os professores contratados no presente ano lectivo e quase nenhuma turma ter aulas de portugues e ingles???

Depois os pais dizem "queremos ir de ferias" nessa altura ja se revoltam mas agora k os vossos filhos comem menos que os sem abrigo, não têm livros apesar de já estar a chegar o fim do 1º periodo e passarem o tempo a vadiar em mafra, a faltar as aulas e quando estão nelas nao fazem nada ja não dizem nada!!!!!!

querem alunos de excelência e que sejam bons técnicos e que saiam de uma boa escola e não de uma Universidade Moderna Versao Ensino Secundário tem que fazer o seguinte

1 - mudar a alimentação dos alunos
2 - proibir o uso de computadores dentro da aula
3 - contratar gente para o bar
4 - melhorar a comida
5 - ter empregados que fazem o seu trabalho
6 - contratar uma pessoa competente para a secretaria, 2 se for preciso.
7 - investir numa boa relação prof/aluno
8 - acordar os pais para o que se passa
9 - o testes de recuperação e exames serem corrigidos por outro professor
10 - ter livros para as disciplinas todas.

Anónimo disse...

O facto de prof's/alunos foi uma realidade, mas desde que não haja problemas em contexto escolar.

Alunos de TEAC isso é um facto e não só, quando saiem das mesas do refeitorio fica uma valente merda, mas quando é outra turma, outros já sabem ir a sala reclamar etc.

Existe prof's que ajudam alunos é verdade, mas os motivos é que aquela escola é uma MERDA perante professores.

Concordo mudar alimentação dos alunos, para ai 75% fica no prato, porque é uma valente merda a comida, nem na minha antiga escola.

Computadores na sala, cada um sabe o que faz etc, isso é estupidez se nao deixar.

É preciso mais empregados.

Relação prof/alunos, nunca vai haver, existe pessoas que deviam estar dali p'ra fora.

Enfim.

A ETPM TEM UM MAL ASPECTO, DO CARALHO LOOL . (GOZO)

Anónimo disse...

Ao anónimo que escreveu...

«Último comentário, sobre as refeições e transportes. Aquilo era uma ajuda, visto que foi curtado ajuda e que só ficou uma escola com ajuda, mas se não tens €€€ vai trabalhar, só criticam.»

Primeiro que tudo, sou Professor numa escola do denominado grupo gps e estive a ler os comentários que aqui foram colocados e à medida que fui lendo fui rindo, não de maldade, mas por conhecer o espírito dos denominados directores, esses que se julgam os supra das escolas!

Ao que me parece este comentário foi escrito por um aluno, não tenho a certeza, mas quero esclarecer a pessoa sobre os € do transporte e refeições.

Sendo a ETPM uma escola profissional na qual se ministram cursos profissionais, os alunos recebem um subsídio de transporte e alimentação e esses subsídios não acabaram, se foram informados do contrário é pura mentira. Esses apoios aos alunos são dinheiros de financiamento do POPH, que é dinheiro que vem da Comunidade Europeia! Se eles foram cortados, foi indevidadmente! Peçam a sua restituição!

Aos Professores da ETPM, façam o vosso trabalho dignamente para que ninguém vos tenha nada a apontar e acima de tudo estarem de consciência tranquila e se sentirem bem com vocês próprios e receberem os elogios dos alunos! Isso sim, é o gratificante do nosso desempenho nas escolas do denominado grupo gps.

Anónimo disse...

Os cortes que fazem nesses apoios aos alunos, tem única e simplesmente a haver com o facto que a gps ter eventualmente que restituir cerca de 3 milhões de € de dinheiros recebidos indevidamente e depois vêm com conversas que o estado quer cortar 30% no apoio ao ensino particular e cooperativo, o que é mentira, é apenas cerca de 20%, os restantes 10% é para pagarem as dívidas.
Devem dinheiro aos fornecedores, que deixam de fornecer enquanto não receberem o que é seu por serviços prestados, para não falar dos dinheiros que não pagam aos professores. O dinheiro do Desporto Escolar (DE), esse ia/vai para o bolso, o quanto não encheram os bolsos com o DE em outros tempos! Agora que a mama tende a acabar, já não interessa, ou então interessa para os amiguinhos da corja, esses lambe botas que se julgam mais que os outros colegas de escola, esses que se julgam os iluminados, mas afinal, têm é muitas ideias, pois são idiotas!

Bartolomeu disse...

sou um aluno do secundario e tenho a dizer gostei bastante da sua coragem de descrever o que se passa numa das mt escolas privadas do paìs. as pessoas iludem-se de que o privado e melhor. lucros e professores atarefados e com recibos verdes sao o lema. nao conheco o grupo gps mas sei o pensamento de todos os gestores de empresa 'e preciso poupar'. e fiquei impressionado com o seu blog (principalmente o vocabulàrio dos TAGS). pelos que vejo e uma professora comunicativa, caracteristica que vi em professores meus em inicio de carreira. ha quem veja nesses professores maior confianca, em certos alunos mais 'proximos' a educacao. eu prorio me apercebi aos 12 os erros que muitos apelidados nerds fazem. nos nao modificamos a sociedade e a reputacao que nos da, a sociedade e que escolhe aquele que tem ua personalidade adaptada as nessecidaes do grupo de pessoas. por vezes demais e nao reparam que os seus iguais nao o respeitam. eu como aluno de 16 anos vejo nesses professores uma certa distraccao que mostra incapacidade e carencia de espirito jovem e deficiencia em lidar com a sua responsabilidade de adulto. isto td se estivermos a falar em 3 ciclo ou superior. sempre achei estranho esse tipo de professores que se chamam modernos e que julgam que o futuro se resume a internet e a uma duzia de maquinas infernais- computadores (que eu aprecio no meu dia-a-dia). e esras experiencias e opinioes sao partilhadas pelo senso comum do hoje em dia vasto grupo nao de amigos mas de colegas de escola e arredores, prontos a partilhar as suas opinioes de rato ou telemovel em punho. encontrei este artigo no facebook(nao e de adirar) de uma ex-professora minha

Anónimo disse...

Ah e tal podem fazer PAP mas depois vai para o facebook ver quem ta on mas ela em vez de ver, não faz o que tem a fazer.

A criança é que sofre :)

Anónimo disse...

Na minha escola ah uma confusão,
Os stores são despedidos e não se sabe o porque,
Na minha escola ah uma confusão,
Os stores são despedidos e não se sabe o porque,
Aqui há meses apareceu no ar
vais ser despedido
Aqui há meses apareceu no ar

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei lá, sei lá, eu sei lá, sei lá...

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei lá, sei lá, eu sei lá, sei lá...

Mas quem será, o atrevido?
Que teve essa ideia!
Mas quem será, o atrevido?
Que teve essa ideia!
Maldita a hora em que o calvede se lembro
O malandro do patrão toca a despedir
Maldita a hora em que o calvede se lembro
O malandro do patrão toca a despedir

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei lá, sei la, eu sei lá, sei lá

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei lá, sei lá, eu sei lá, sei lá

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei lá, sei lá, eu sei lá, sei lá

Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será?
O próximo a ser despedido, eu sei la, sei la, eu sei lá, sei lá

Made in minha namorada 

Anónimo disse...

Este é o meu primeiro ano na ETPM e ja reparei nisso que todos têm dito!Existe Professores que têm um Horario(se podermos chamar assim) super carregado!Mas até agora tou muito satisfeito com os meus professores, nada a apontar mesmo.E tenho uma relação muito boa com todos eles :)

Ana disse...

Olá a todos os professores !
Compreendo o que sentem e gostava de fazer algo para vos dar alento e confiança para enfrentar os desafios deste 2011. Certamente já ouviram falar sobre a forma como as ferramentas utilizadas no Coaching e na PNL (programação neuro-linguística) podem ajudar-nos a focar naquilo que é realmente importante, a encarar uma dificuldade como uma oportunidade de mudar para melhor sem nunca ceder à tentação de cruzar os braços ou sentirem-se derrotados com isso.

Se estiverem interessados, organizem um grupo e irei à V/escola para mostrar-vos que vale a pena lutar por aquilo em que acreditam e ajudar-vos a descobrir onde se sentem fortes e onde têm espaço para crescer.Venham aprender a fazer rapport com os V/alunos, a identificar os diferentes estilos de aprendizagem, a definir acções para criar alinhamento pessoal. Contactem-me através do diamanteac@gmail.com ou saibam mais em www.bluediamondcoaching.webuda.com. Acreditem que vale a pena ! Tenho ajudado a transformar vidas. Não desperdicem esta oportunidade ! Ana

Anónimo disse...

E que tal uma espreitadela neste site:
http://jornal.publico.pt/noticia/18-01-2011/ha-suspeitas-de-reducao-de-salario-de-professores-em-grupo-privado-21043173.htm?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+JornalPublico+%28P%C3%9ABLICO+-+Edi%C3%A7%C3%A3o+Impressa%29

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=pcEGTwYEw6Y

Anónimo disse...

Vejam as notícias que têm saído nos Jornais sobre o grupo GPS. Uma VERGONHA!

Rui Ratão disse...

Do caralho!

E quem é que fode estes cabrões? Ninguém?

Onde estás tu, Crato?

Anónimo disse...

TU GOSTAS É DE GENITAL NO ORIFICIO ANAL, SUA VAQUINHA.